Safra De Cana-De-Açúcar 2024/25 Teve Aumento Na Produtividade, Mas Boa Adubação É Essencial Para Evitar Estresse Hídrico

Safra de cana-de-açúcar 2024/25 teve aumento na produtividade, mas boa adubação é essencial para evitar estresse hídrico

A safra de cana-de-açúcar 2024/25 tem bons resultados iniciais ao ciclo anterior. É o que aponta um relatório do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC). No entanto, as adversidades do clima podem gerar problemas como o estresse hídrico, que é um fator que prejudica os resultados da lavoura. Por isso, um bom manejo nutricional, especialmente que inclua silício, é essencial para evitar prejuízos. Saiba mais sobre isso! 

Safra de cana-de-açúcar se inicia com bons resultados

A safra de cana-de-açúcar 2024/25 começou com números positivos. Isso porque a produtividade dos canaviais que tiveram colheita no mês de abril na região Centro-Sul teve um aumento de aproximadamente 2% ao mesmo período do ciclo anterior.

Em números, essa marca foi, em média, de 85,6 t/ha (toneladas por hectare) nesse início de safra, contra a média de 84,3 t/ha da temporada 2023/24.

Esses são os dados do Boletim De Olho Na Safra, divulgado pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) no final do mês de maio. Segundo a instituição, essa produtividade superior pode ser atribuída a dois fatores principais:

  • O impacto de um inverno mais chuvoso durante a safra 2023/24, que beneficiou os canaviais precoces da safra 2024/25;
  • Um volume elevado de colheita de cana bisada, ou seja, canaviais que deveriam ter sido colhidos na safra anterior, representando cerca de 16% do total colhido no Centro-Sul. Vale lembrar que, normalmente, esse indicador gira em torno de 5%.

Além disso, com a condição climática mais seca, os indicadores de qualidade da cana (ATR) em abril foram superiores, registrando uma média de 115,9 kg de ATR por tonelada de cana, 2 kg a mais que a média registrada no mesmo mês em 2023.

No entanto, o boletim técnico do Centro de Tecnologia Canavieira classifica o cenário climático da temporada como desafiador.

Nesse sentido, o documento destaca um estresse hídrico significativo nas lavouras, registrado em abril, devido à redução e irregularidade das chuvas.

A longo prazo, isso pode prejudicar tanto a produtividade quanto a qualidade da safra de cana-de-açúcar ao longo do ciclo 2024/25.

Aqui, a boa adubação, principalmente que inclua o silício, pode ser a chave para o agricultor alcance bons resultados nesses parâmetros.

Como a boa adubação e o silício ajudam a evitar o estresse hídrico?

É principalmente através da adubação que o agricultor consegue fornecer ao solo os nutrientes que as plantas precisam para crescer e se desenvolver adequadamente.

Por consequência, ela tem um impacto direto na produtividade e na qualidade da lavoura. E, no contexto da safra de cana-de-açúcar 2024/25 e as possíveis dificuldades que o clima pode trazer, ela também pode ser uma ferramenta para lidar com elas.

O potássio, por exemplo é um nutriente que pode agir nesse sentido. Normalmente, ele é o segundo nutriente em quantidade requerida pelas plantas sendo apontado o nutriente da qualidade agrícola.

Além de funções como o metabolismo e o transporte de carboidratos, ele desempenha ainda diversas outras funções essenciais, inclusive que se relaciona à questão do clima e sua influência na produtividade da safra de cana-de-açúcar-de-açúcar.

Isso porque o potássio ajuda na redução dos impactos do estresse hídrico nas plantas ao participar da regulação de processos osmóticos que se relacionam à abertura e fechamento de estômatos.

Essas estruturas são responsáveis pela respiração celular e pela regulação do potencial hídrico das plantas, entre outras funções.

Vale destacar ainda o silício, que não amplamente categorizado um nutriente essencial, mas é visto como um elemento benéfico para as plantas.

A razão disso é que ele traz vantagens quando é incluído no manejo. Uma delas é justamente a indução da resistência aos estresses abióticos, como é o caso do estresse hídrico.

Ele ainda ajuda a induzir a resistência aos estresses bióticos, como pragas e doenças, que podem prejudicar a produtividade e a qualidade da lavoura.

Cabe ressaltar que, no contexto da lavoura de cana-de-açúcar, essa cultura tem uma grande afinidade com o silício, já que ela absorve grandes quantidades desse elemento benéfico.

Dessa maneira, quando o agricultor opta por fertilizantes que sejam eficientes na nutrição agrícola e que forneçam o potássio, o silício e outros nutrientes de maneira eficaz, o manejo é favorecido.

Nesse âmbito, o KFORTE®, o BAKS®, o MONDÉ®, o USSU® e outros fertilizantes que a Verde Agritech produz, são exemplos desse tipo de fertilizante.

Pensados para a realidade da agricultura brasileira, um dos diferenciais das soluções de nutrição da Verde Agritech é o fato de que elas são multinutrientes.

Isso significa que eles são fonte de potássio e outros nutrientes essenciais, como o magnésio, o enxofre, o boro, o nitrogênio e outros. Aqui, vale notar que cada uma delas é projetada para diferentes necessidades do manejo agrícola.

Além disso, os fertilizantes da Verde Agritech ainda trazem para o manejo nutricional o silício, o que torna o manejo mais completo com um único fertilizante.

Eles contam ainda com uma diversidade de tecnologias exclusivas e inovadoras, que foram desenvolvidas em conjunto com instituições renomadas e consolidadas. Isso ao longo de anos de estudos.

Essas tecnologias fazem com que os fertilizantes da Verde Agritech sejam otimizados ao máximo. Um exemplo é a característica de disponibilização gradual dos nutrientes que elas conferem.

Além de favorecer a construção da fertilidade do solo e aprimorar o manejo, isso ainda reduz a suscetibilidade dos nutrientes à lixiviação.

Os fertilizantes com disponibilização gradual oferecem diversas vantagens para o manejo

Outro ponto positivo dessa disponibilização gradual de nutrientes é um efeito residual duradouro no solo, que ajuda a valorizar o investimento do agricultor.

Vale ressaltar ainda que os fertilizantes da Verde Agritech são livres de cloro. Essa característica ajuda a preservar a microbiota do solo, além de não prejudicar as plantas e evitar problemas como a compactação e a salinidade.

Dessa maneira, ao optar por fertilizantes que contribuam para um manejo mais completo e com mais vantagens, o agricultor pode realizar uma adubação mais eficiente e vantajosa.

Com isso as dificuldades que as condições do clima podem gerar podem ser amenizadas e a safra de cana-de-açúcar pode alcançar ainda mais altas produtividades e mais qualidade.

Implementar boas práticas de manejo agrícola, como o uso de bons fertilizantes, pode ajudar a safra de cana-de-açúcar a ser ainda mais bem-sucedida

Em síntese, o início da safra de cana-de-açúcar 2024/25 traz números positivos, com produtividade média superior ao mesmo período do ciclo anterior.

No entanto, as adversidades provocadas pelo clima podem constituir um desafio para os bons resultados desse cultivo. Entre elas, está o estresse hídrico causado por altas temperaturas e falta de chuvas.

Aqui, é importante que o agricultor implemente medidas como uma adubação eficaz, com fertilizantes pensados para a agricultura brasileira e mais vantajosos. Tais ações ajudam no alcance de melhores resultados na safra da cana-de-açúcar.

Compartilhe esta publicação