Entenda o que é o BAKS e as suas vantagens para uma nova agricultura

Entenda o que é o BAKS® e as suas vantagens para uma nova agricultura

Os fertilizantes são uma ferramenta muito importante na agricultura porque repõem nutrientes essenciais para o crescimento das plantas. Mas, no mundo atual, não basta produzir somente mais alimentos, é preciso produzir alimentos com mais qualidade e mais saudáveis. Tudo isso utilizando o solo de maneira sustentável, conservando a sua biodiversidade. Entenda o que é o BAKS® e qual o seu papel na construção dessa agricultura que se preocupa com a saúde das pessoas e do Planeta.

O que é o BAKS®?

Para alcançar maior produtividade e ao mesmo tempo garantir alimentos saudáveis e com mais qualidade, as plantas precisam absorver doses adequadas de diferentes nutrientes.

Alguns, como o potássio e o enxofre, são considerados macronutrientes, uma vez que são exigidos em maiores quantidades. Outros, como o boro e o manganês são considerados micronutrientes, exigidos em menores quantidades, mas também envolvidos em processos importantes do ciclo de vida das plantas.

Para repor os nutrientes que as plantas extraem do solo, é preciso que os agricultores utilizem fertilizantes durante o processo agrícola. Mas entre as inúmeras opções que o mercado oferece, como escolher qual a melhor?

A forma mais eficiente de fazer isso é, em primeiro lugar, avaliar as necessidades do solo, para saber o que precisa ser reposto. Depois, analisar as vantagens e as desvantagens dos fertilizantes disponíveis, para escolher aquela com melhor custo-benefício e que vai trazer um uso mais sustentável do solo.

O BAKS® é um fertilizante multinutriente que pode fornecer potássio, enxofre, boro, silício e manganês para a lavoura. Além disso, ele pode ser personalizado com outros nutrientes que a lavoura precisa. Tudo isso com uma liberação de nutrientes progressiva, o que faz com que não haja perdas por lixiviação.
Assim, é necessário apenas uma aplicação por ciclo da cultura ou em adubações de sistemas, o que faz com que os processos de manejo sejam mais práticos e efetivos, otimizando a produção agrícola. Isso a um custo acessível e justo para o agricultor.
Mas como o BAKS® consegue trazer todas essas vantagens? O segredo está nas matérias-primas e nas tecnologias utilizadas no processo de fabricação desse fertilizante.

As vantagens do Siltito Glauconítico

A matéria-prima usada para que o BAKS® seja uma fonte de potássio, silício e outros nutrientes é o Siltito Glauconítico. Essa rocha sedimentar de cor verde, encontrada na região de São Gotardo (MG), tem em sua composição mineralógica um alto teor de glauconita.

A grande presença de glauconita é bastante relevante, uma vez que esse mineral é reconhecido como um bom fertilizante.  Esse uso se deve às propriedades benéficas da glauconita para o solo, como o aumento da capacidade de retenção de água e o aumento da capacidade de troca catiônica (CTC).

Outra vantagem do Siltito Glauconítico é que, além dos benefícios da glauconita, ele tem uma boa presença de potássio.  No estudo Glauconitic Siltstone as a multi-nutrient fertilizer for Urochloa brizantha cv, Marandú, a pesquisadora Camila Gualberto aponta que o teor de potássio no Siltito Glauconítico varia entre 7% a 14%.

Os nutrientes do Siltito Glauconítico são liberados de forma gradual para as plantas. Assim, tanto em cultivos sucessivos ou em sistemas de rotação de cultura, eles permanecem no solo durante todo o ciclo produtivo.

Com isso, as reaplicações de fertilizante são reduzidas. Na prática, isso significa menos entradas na lavoura, otimização do processo de adubação e, a longo prazo, redução de custos.

A liberação gradual também evita um problema que afeta as fontes que são muito solúveis: a lixiviação. Isso acontece porque os nutrientes nessas fontes têm uma alta mobilidade no perfil do solo e acabam se perdendo para as camadas mais profundas do solo.

Com isso o agricultor perde parte daquilo que ele aplica no solo, uma vez os nutrientes lixiviados não serão absorvidos pelas plantas. Outra vantagem da liberação gradual é que ela garante um efeito residual dos nutrientes no solo.

Mas, além do Siltito Glauconítico, o BAKS® utiliza outras matérias-primas. É o caso do enxofre elementar micronizado.

Uma fonte de enxofre mais eficiente: o enxofre elementar micronizado

No BAKS®, o enxofre é fornecido através do enxofre elementar micronizado. Mas qual é a diferença desse tipo de enxofre para outras fontes, como o sulfato de enxofre?

Enquanto o enxofre sulfatado é altamente solúvel e se perde facilmente através da lixiviação no solo, o enxofre elementar não sofre desse problema. Assim como o Siltito Glauconítico, ele disponibiliza seus nutrientes de forma gradual.

Todavia, para que essa disponibilização aconteça, ele precisa passar por um processo de oxidação. E é aí que as formas com que o enxofre elementar pode ser utilizado se diferem. Isso porque ele pode ser granulado, pastilhado ou micronizado.

O enxofre elementar granulado é aglutinado em um grânulo, ou seja, pequeno grão contendo o enxofre. A forma pastilhada é uma mistura do enxofre pastilhado com um tipo de argila chamada bentonita, que, em contato com a umidade, libera o enxofre para que ele possa ser oxidado.

Já o enxofre elementar micronizado passa por um processo que reduz as partículas do enxofre a um tamanho bem pequeno, uma espécie de pó. E é justamente por isso que essa forma do enxofre é mais eficiente: quanto menor a partícula de enxofre elementar, maior é esse processo de oxidação. Assim, o nutriente fica disponível para as plantas no tempo certo.

Outro ponto positivo da micronização do enxofre elementar é que ela torna a sua distribuição no solo mais homogênea. Isso garante que o nutriente esteja presente em quantidades iguais por toda a área da lavoura.

O que é o BAKS - O enxofre elementar micronizado é distribuído mais homogeneamente.

O enxofre elementar micronizado é distribuído mais homogeneamente. A ilustração representa a distribuição dos produtos em 1 hectare considerando uma aplicação de 30 kg de enxofre por hectare. O número de partículas da ilustração é baseado em um cálculo proporcional ao peso e concentração de cada produto.

O BAKS® usa a tecnologia exclusiva de micronização do enxofre elementar, a MicroS Technology, para garantir que esse nutriente tenha uma alta performance no campo, otimizando os benefícios dessa fonte de enxofre para a lavoura.

Outra matéria-prima utilizada no BAKS® é a ulexita, que fornece o boro.

Ulexita: o boro de liberação gradual

A ulexita é um mineral borato, ou seja, que contém boro em sua composição. Assim como as outras matérias-primas do BAKS®, ela pode ser utilizada como fertilizante que tem uma liberação gradual.

Isso porque, comparada com outras fontes de boro, como o ácido bórico, ela é bem menos solúvel. Enquanto a solubilidade do ácido bórico, por exemplo, fica em torno de 49 g/L (gramas por litro) a 20º C, a da ulexita é de apenas 0,9 g/L a 20º. A menor solubilidade da ulexita leva a um índice menor de lixiviação, pois há menos mobilidade no solo.

Além da menor perda dos nutrientes devido não estar sujeita à lixiviação, a liberação gradual da ulexita tem outro ponto positivo. Como os nutrientes são disponibilizados ao longo do tempo e não de uma única vez, há menos risco de uma super dosagem inicial, o que pode levar a sintomas de toxidez nas plantas.

Outro benefício do uso da ulexita como fertilizante está ligado à sua forma de aplicação. Preferencialmente, o boro deve ser usado em aplicação via solo. Isso acontece por causa da característica de movimentação desse nutriente dentro das plantas: das raízes em direção às folhas.

Assim, a ulexita é uma fonte de boro que tem grandes vantagens quando utilizada na adubação da lavoura, graças a sua menor solubilidade e por não sofrer com a lixiviação.

Mas, essa união do Siltito Glauconítico, enxofre elementar micronizado e ulexita no BAKS® pode trazer algum problema, como por exemplo a segregação?

BAKS®: o fertilizante multinutrientes sem segregação

A resposta é: não. Graças às exclusivas tecnologias que a Verde utiliza nos seus processos de produção, o BAKS® é livre da segregação de nutrientes. Esse efeito acontece quando diferentes matérias-primas tem diferentes tamanhos e densidades diferentes.

O grande problema da segregação é que ela pode causar uma distribuição irregular dos nutrientes, levando a super dosagens em uma parte da lavoura e deficiência de nutrientes em outras. Mas todas as matérias-primas do BAKS® possuem a mesma granulometria, o que garante uma distribuição homogênea em toda a área de aplicação.

O BAKS® é um fertilizante que traz para o agricultor a possibilidade de nutrir a lavoura com muito mais nutrientes e de uma forma que garanta os melhores resultados. A liberdade de personalizar o produto, incluindo os nutrientes que a lavoura precisar, também traz versatilidade e adaptabilidade para as necessidades do agricultor.

Dessa maneira, a um custo competitivo e justo, ele  aumenta a produtividade, garantindo alimentos mais saudáveis e com mais qualidade, conservando a biodiversidade do solo e valorizando o seu patrimônio.