Produtor De Café De São Gotardo-Mg Conta Como O K Forte® Melhorou Os Resultados Da Lavoura

Produtor de café de São Gotardo-MG conta como melhorou a qualidade da bebida do café com o K Forte®

Marcelo Nogueira é técnico agrícola e produtor de café no município de São Gotardo, Minas Gerais. Em 2018, ele fundou a Bioma Café, especializada na produção de cafés especiais. E, para fazer a adubação potássica do café, Marcelo utilizou o K Forte®, fertilizante multinutriente da Verde. Veja como o K Forte® melhorou os resultados da lavoura de Marcelo Nogueira, promovendo a melhoria da qualidade da bebida do café! 

O uso do K Forte® para a produção sustentável de café

Com mais de dezoito anos de experiência no agronegócio, Marcelo Nogueira chegou a São Gotardo em 2002, trabalhando tanto no campo quanto na revenda de insumos agrícolas com a PADAP.

Foi durante esse trabalho que ele conheceu o K Forte®, em 2016. Os bons resultados iniciais fizeram com que ele utilizasse o fertilizante multinutriente da Verde na lavoura de café da Bioma Café.

A Bioma Café é uma empresa que, em pareceria com PADAP, é especializada na produção de cafés especiais. Marcelo Nogueira conta como o K Forte® se alinha aos propósitos da Bioma:

“Como o nosso propósito é estar produzindo café sustentável, preservando a natureza, o meio ambiente e com uma fonte de potássio nos ajuda na produção e é sustentável ainda, a gente vem a cada ano aumentando o volume do produto. Temos utilizado cada vez mais porque está nos ajudando nessa produção.”

Mas, quais foram os resultados que o uso do K Forte® na adubação potássica trouxe para Marcelo Nogueira?

O K Forte® melhorou a peneira e a qualidade da bebida do café

Marcelo Nogueira conta que, a princípio, o K Forte® foi utilizado em algumas áreas de teste. Nessas áreas, o fertilizante multinutriente da Verde trouxe bons resultados:

“A gente começou com uns testes, né? Separamos algumas áreas sem a utilização de cloro e notamos que realmente o café teve uma melhor peneira, melhor bebida. Então a gente tem aumentado esse uso devido aos resultados que a gente colheu nos dois últimos anos.”

Isso tem a ver com o fato de que o K Forte® é um fertilizante eficiente para nutrir a lavoura com potássio. Esse nutriente é extremamente relevante na cultura do café.

De fato, o potássio é o segundo nutriente mais requerido e exportado pelo cafeeiro, ficando atrás apenas do nitrogênio. É o que afirma o renomado agrônomo Eurípedes Malavolta, no livro Nutrição mineral e adubação do cafeeiro: colheitas econômicas máximas.

Mas, quais são as funções do potássio nas plantas? Esse nutriente está envolvido em diferentes processos, incluindo:

  • A ativação de enzimas;
  • Síntese proteica;
  • Transporte no floema de substâncias produzidas na fotossíntese;
  • Crescimento celular;
  • Regulação do potencial hídrico das células;
  • Melhoria da qualidade de flores e frutos;
  • Amenização de estresses bióticos e abióticos.

No cafeeiro, a maior exigência do potássio é na fase reprodutiva da planta, a partir da floração. Devido ao seu papel de ativação enzimática e transporte de carboidratos produzidos nas folhas para outros órgãos vegetais, ele está diretamente relacionado com o enchimento dos grãos de café.

Assim, uma nutrição com potássio para café adequada, como a proporcionada pelo K Forte®, pode melhorar esses parâmetros da lavoura, como relata Marcelo Nogueira.

Entretanto, além disso, o uso do K Forte® melhorou também a qualidade da bebida. Mas, por que isso aconteceu?

Qual a relação entre o excesso de cloro e a qualidade da bebida do café?

Os fatores que influenciam a qualidade da bebida do café são diversos, como o tipo de cultivar, o solo, etc.  Entretanto, a forma como o manejo do cafeeiro é realizada pode ter um grande impacto nesse parâmetro.

O fornecimento adequado de nutrientes para o café é muito importante, já eles vão ser essenciais no desenvolvimento das plantas. O potássio, em particular, tem uma relação muito direta na qualidade do café.

Entretanto, outro fator a que o agricultor precisa estar atento é o nível de cloro no solo. Esse elemento é um micronutriente, ou seja, é essencial para que as plantas cresçam. Todavia, as quantidades de cloro requeridas pelas plantas são muito pequenas e, em geral, o próprio solo já consegue fornecê-las.

Por isso, a utilização de fertilizantes com elevados teores de cloro, como é o caso do Cloreto de Potássio (KCl), que é composto por aproximadamente 47% de cloro, pode gerar um excesso desse elemento no solo.

Entre as consequências do excesso de cloro aplicado no solo, estão sintomas de toxicidade e clorose nas folhas das plantas. E, no caso da cafeicultura, o cloro em demasia também pode afetar a qualidade da bebida.

Isso porque o cloro provoca a redução da atividade de uma enzima chamada polifenoloxidase (PPO). É o que demonstrou Enilson de Barros Silva, Doutor em Ciência do Solo, na sua pesquisa Qualidade de grãos de café beneficiados em resposta à adubação potássica.

Mas qual a relação da polifenoloxidase com a qualidade da bebida do café? No artigo Nutrição mineral do cafeeiro e qualidade da bebida, a Dra. Hermínia Emília Prieto Martinez e outros pesquisadores descrevem que a atividade da PPO está significativamente ligada a esse parâmetro.

Os estudiosos da área levantam a hipótese de que essa ação inibitória do cloro em relação à atividade da polifenoloxidase tem a ver com o fato de ela é uma enzima cúprica, ou seja, que tem cobre em sua composição.

Assim, o excesso dos íons de cloro leva a precipitação do íon Cl com o Cu2+, reduzindo a ativação da enzima.

K Forte®: fertilizante livre de cloro que evita os malefícios do excesso desse elemento

Além disso, o excesso de cloro no solo pode trazer problemas como a compactação, o aumento da salinidade e a eliminação da microbiota benéfica. Esses problemas interferem tanto na produtividade quanto na qualidade da lavoura do café.

Como o K Forte® é um fertilizante produzido a partir do Siltito Glauconítico, uma matéria-prima livre de cloro, ele consegue fazer a nutrição potássica do cafeeiro de maneira adequada sem acarretar os problemas o cloro em excesso traz.

Isso melhora a qualidade da bebida do café, auxiliando o agricultor a produzir, inclusive, cafés especiais. É o que relata Marcelo Nogueira:

“Hoje a gente sabe que o cloro é prejudicial para a bebida do café. Então, pensando numa fonte natural, que fornece potássio sem estar agredindo a planta, o solo e ainda fornecendo o nutriente principal que é o potássio, com certeza o K Forte® está sendo um apoio muito grande para produção de cafés especiais na fazenda.”

Veja o depoimento completo de Marcelo Nogueira:

 

O uso do K Forte® teve um impacto positivo na lavoura de café

A experiência de Marcelo Nogueira mostra que o uso do K Forte® teve um impacto positivo na qualidade da bebida do café.

Por ser uma fonte de potássio livre de cloro, o fertilizante multinutreinte da Verde não traz os malefícios que o excesso desse elemento provoca nas plantas e no solo. Isso ajuda a lavoura a ser mais produtiva e o café a ter mais qualidade.

Já a presença de elementos como silício e dos nutrientes magnésio e manganês no Siltito Glauconítico, matéria-prima do K Forte®, ajuda ainda a tornar o manejo nutricional da lavoura mais completo, otimizando o custo-benefício do produtor!

Produtor De Café De São Gotardo-Mg Conta Como Melhorou A Qualidade Da Bebida Do Café Com O K Forte® - Kforte Bannerblog 1

 

Compartilhe esta publicação