Produtor Agrícola Conta Como O K Forte® Ajudou A Reduzir Os Problemas Causados Pelo Veranico Na Soja

Produtor agrícola conta como o K Forte® ajudou a reduzir os problemas causados pelo veranico na soja

Flávio Araújo Junqueira Reis é produtor agrícola de soja e cana-de-açúcar. Ele tem propriedades nos municípios de Morro Agudo, em São Paulo, e Monte Alegre de Minas, em Minas Gerais. Depois de conhecer o K Forte®, ele se interessou pelos benefícios do silício presente no fertilizante multinutriente da Verde Agritech. Veja o que ele conta sobre como o K Forte® ajudou a reduzir os problemas causados pela ocorrência dos veranicos na lavoura de soja!

K Forte®: um fertilizante multinutriente que fornece potássio e também o silício

Há quase vinte anos, Flávio Araújo Junqueira Reis é produtor agrícola. Inicialmente ele cultivava soja e cana-de-açúcar, em uma propriedade no município de Morro Agudo, em São Paulo.

Por volta de 2015, ele arrendou uma propriedade em Monte Alegre de Minas, em Minas Gerais, onde ele cultiva soja e eventualmente safrinhas de sorgo ou milho.

Um dos problemas que Flávio Araújo enfrentava na sua lavoura era a ocorrência dos veranicos, ou seja, de estações de estiagem e calor forte. Ele conta que isso despertou o interesse dele pelo K Forte®, o fertilizante multinutriente da Verde Agritech:

“Eu conheci o K Forte® numa feira em Sertãozinho e achei sobre o silício ajudar a planta a sofrer menos com o veranico. Em Monte Alegre, como ocorria muito veranico e a soja sofria com isso, eu resolvi experimentar, há três anos atrás.”

E como o silício do K Forte® pode ser benéfico na indução da resistência das plantas aos estresses causados pelo veranico?

Como o silício ajuda as plantas a lidarem com o estresse hídrico?

Graças à sua matéria-prima nacional, o K Forte® não é somente uma fonte eficiente de potássio, mas também de silício.

O silício é um elemento que vem ganhando cada vez mais destaque entre as pesquisas do setor agrícola: em razão dos seus benefícios para as plantas, em 2015 ele foi considerado pela comunidade científica como um elemento benéfico na nutrição vegetal.

Entretanto, alguns pesquisadores inclusive propõem que ele seja considerado um nutriente essencial, a exemplo do próprio potássio. Mas, quais são os benefícios do silício para as plantas?

Em razão das suas diversas interações na fisiologia e no metabolismo vegetal, o silício pode ajudar na melhoria do crescimento e desenvolvimento das plantas: desde a melhoria da produtividade das culturas até o auxílio na defesa contra pragas e doenças.

Entre esses benefícios está também a redução dos danos relacionados a estresses abióticos, a exemplo das geadas e também das secas.

Nesse último caso, os períodos de estiagem causados por situações de veranico, como as citadas por Flávio Araújo Junqueira Reis podem levar ao estresse hídrico da planta. E o silício pode atuar para mitigar os efeitos desse estresse. Os pesquisadores apontam duas possibilidades para esse efeito benéfico.

A primeira delas é que o silício ajuda a fortalecer os tecidos das plantas, através da sua deposição nas camadas dos tecidos vegetais.

Com isso, ele auxilia na redução da perda excessiva de água pela planta pelo processo de transpiração. Além disso esse fortalecimento dos tecidos vegetais também ajuda a melhorar a arquitetura foliar.

Tais benefícios também auxiliam na redução do autossombreamento, que por sua vez também diminui a perda de água por transpiração. Assim, a planta consegue lidar melhor com situações em que há a falta de água no ambiente.

Já a segunda possibilidade é a atuação do silício nos processos metabólicos das plantas. É o que explica a professora Elzbieta Sacala, da Universidade de Breslávia, na Polônia, em sua pesquisa Role of silicon in plant resistance to water stress:

“O papel do silício não é restrito a formação de uma barreira física ou mecânica (na forma de precipitação de sílica) nas paredes celulares, lumens e espaços intercelulares. O silício modula o metabolismo das plantas e altera as atividades fisiológicas, particularmente em plantas sujeitas a condições de estresse”.

Já a pesquisadora Gelza Teixeira, no trabalho Silício na mitigação do déficit hídrico de mudas pré-brotadas de cana-de-açúcar na fase inicial de crescimento nota que o silício mantém o potencial hídrico foliar, realizando o ajuste osmótico das células.

Gelza Teixeira também explica que o silício auxilia nas trocas gasosas do processo de respiração das plantas.

Essa atuação benéfica do silício ajudou a manter a produtividade da lavoura de Flávio Araújo, como ele pontua: “A partir disso, mesmo tendo veranico, eu consegui a produtividade boa.”

A Lavoura De Flávio Araújo Junqueira Reis, Tratada Com O K Forte®.

A lavoura de Flávio Araújo Junqueira Reis, tratada com o K Forte®.

Mas, além dos benefícios do silício, o K Forte® também tem outras vantagens para a nutrição vegetal.

As vantagens do uso do K Forte® em solos arenosos

Uma das propriedades de Flávio Araújo tem um solo que é caracteristicamente mais arenoso. Entre as principais propriedades desse tipo de solo, estão:

  • Textura granulosa, que pode variar entre grânulos grossos, médios e finos;
  • Alta porosidade e permeabilidade, consequências do arranjo das partículas do solo;
  • Baixo nível de umidade;
  • Baixos teores de nutrientes;
  • Baixo teor de matéria orgânica;
  • pH ácido;
  • Alta possibilidade de erosão.

Dessa maneira, a exploração dos solos arenosos na agricultura se constitui em um grande desafio para o setor. Entretanto, a matéria-prima do K Forte® pode auxiliar nesse sentido. Isso porque, além de potássio, magnésio, manganês e silício, ela é rica em um mineral chamado glauconita.

Utilizada como fertilizante desde 1760 nos Estados Unidos, um dos benefícios que a glauconita traz para o solo é a melhoria da capacidade de retenção de água e nutrientes.

Isso acontece em razão da estrutura física da glauconita, cujas partículas têm pequenos espaços entre si, o que permite que a água e a umidade fiquem retidas ali.Representação Da Estrutura Física Da Glauconita, Que Permite Que Haja Um Aumento Da Capacidade Da Retenção De Água E Nutrientes.

Representação da estrutura física da glauconita, que permite que haja um aumento da capacidade da retenção de água e nutrientes.

Além disso, a glauconita é conhecida como um mineral coletor, conseguindo adsorver determinados nutrientes presentes no ambiente em que ela está. Isso se mostra outra vantagem do uso de fertilizantes ricos em glauconita, como o K Forte®, em solos arenosos.

Novamente é a estrutura da glauconita que está ligada a esse benefício, já que haja um aumento na  capacidade de troca catiônica (CTC)  do solo. Isso acontece por causa das cargas de íons negativos que estão na estrutura da molécula da glauconita.

Em vista disso, elementos que geralmente são encontrados no solo com cargas positivas, como é o caso do potássio, podem realizar trocas iônicas com a glauconita. Assim, ela adsorve esses elementos, que depois podem ser disponibilizados para as plantas.

Benefícios como esses ajudaram a melhorar a produtividade das lavouras de Flávio Araújo, que recomenda o uso do K Forte®:

“Por isso faz três anos que eu uso K Forte® nas minhas áreas. Essa é a minha experiência e eu recomendo o K Forte®!”

Veja o depoimento completo de Flávio Araújo Junqueira Reis no vídeo:

 

O K Forte® é um fertilizante que ajuda a tornar o manejo mais completo

A experiência de Flávio Araújo Junqueira Reis mostra que o K Forte® é uma fonte de potássio eficiente e que trouxe resultados positivos para a soja em condições de veranico.

Graças à sua matéria-prima nacional, o fertilizante multinutriente da Verde Agritech é rico em silício. Esse elemento tem entre os seus benefícios para as plantas a resistência das plantas aos estresses bióticos e abióticos.

Além disso, O K Forte® ainda é fonte de magnésio e manganês, tornando o manejo nutricional mais completo. Ele também é um fertilizante livre de cloro, o que potencializa a saúde biológica do solo!Kforte_Bannerblog

Compartilhe esta publicação