O que é o Siltito Glauconítico e como ele pode ser utilizado como fertilizante agrícola?

O que é o Siltito Glauconítico e como ele pode ser utilizado como fertilizante agrícola?

O uso de fertilizantes é uma parte essencial do processo de produção agrícola. Fazer a escolha correta é um passo importante, para garantir que os alimentos produzidos sejam mais saudáveis e a lavoura mais rentável. O Siltito Glauconítico se apresenta como uma fonte de nutrição eficiente e com muitas vantagens para a lavoura, mas você sabe o que é o Siltito Glauconítico?

O Que é Siltito Glauconítico?

O Siltito Glauconítico é uma rocha sedimentar de cor verde, encontrada na região de São Gotardo, Minas Gerais. Rico em minerais potássicos, ele pertence a um grupo de rochas conhecido como siltito. A característica mais marcante desse grupo é a sua composição em grãos de granulometria fina, entre 0,004 mm a 0,063mm.

Geralmente, o Siltito Glauconítico se apresenta de forma laminada, alternando níveis ricos em glauconita, de coloração verde escura, e níveis de quartzo-feldspático, que são mais claros. Mineralogicamente, o Siltito Glauconítico é composto por:

  • 72% de glauconita;
  • 17% de K-feldspato;
  • 8% de muscovita-sericita;
  • 2% de biotita;
  • Menos de 1% de óxido de manganês;
  • Menos de 1% de manganês;
  • Elementos-traço e terras raras.

Vale lembrar que, nos Estados Unidos, a glauconita é utilizada como fertilizante desde 1760, onde é chamada de Greensand por causa da sua cor esverdeada. Esse uso era particularmente popular no estado de Nova Jersey, se devendo às propriedades benéficas da glauconita para o solo.

No Siltito Glauconítico, os benefícios da glauconita são aliados à presença do potássio. Camila Gualberto e outros pesquisadores, no estudo Glauconitic Siltstone as a multi-nutrient fertilizer for Urochloa brizantha cv, Marandú, apontam que o teor de potássio no Siltito Glauconítico varia entre 7% a 14%.

Essa combinação de alto teor de glauconita, potássio e ainda outros nutrientes em sua composição faz com que o Siltito Glauconítico tenha potencial para ser usado como fertilizante de potássio na agricultura.

Quais as vantagens do uso do Siltito Glauconítico como fertilizante?

O uso do Siltito Glauconítico como fertilizante de potássio na agricultura traz muitas vantagens para o manejo nutricional. A primeira delas é que ele é uma fonte eficiente para fornecer não somente potássio, mas também outros nutrientes para o solo e para as plantas.

A pesquisadora Isabel Cristina Viollati analisou a eficiência do Siltito Glauconítico como fertilizante no estudo Siltito Glauconítico calcinado e não calcinado como fonte de fertilizantes para Urochloa brizantha cv. Marandú.

Ao final de uma longa análise, Isabel concluiu que o Siltito Glauconítico foi eficiente para fornecer potássio, silício, manganês e magnésio para as plantas. E ele faz isso de maneira gradual, o que tem vantagens em relação à outras fontes convencionais utilizadas na agricultura.

A liberação gradual possibilita que, em cultivos sucessivos ou em sistemas de rotação de cultura, os nutrientes permaneçam no solo durante todo o ciclo produtivo. Isso ajuda a reduzir as reaplicações de fertilizante, o que significa menos entradas na lavoura, otimização do processo de adubação e, a longo prazo, redução de custos.

Essa liberação gradual também evita um problema comum a fontes que são muito solúveis, que é a lixiviação. Esse fenômeno ocorre quando os nutrientes se perdem para as camadas mais profundas do solo, em razão da sua alta mobilidade no perfil do solo.

Isso faz com que o agricultor perca parte daquilo que ele aplica no solo, já parte dos nutrientes não vai ser absorvida pelas plantas. Além disso, a liberação gradual garante um efeito residual dos nutrientes no solo.

O Siltito Glauconítico tem ainda outras vantagens quando usado no manejo nutricional da lavoura, principalmente por causa da presença da glauconita em sua composição.

Como o Siltito Glauconítico promove melhorias na estrutura do solo?

O uso do Siltito Glauconítico como fertilizante ajuda a promover melhorias na estrutura física e química do solo, como o aumento da capacidade do solo de reter água e nutrientes. Um dos benefícios disso é tornar o ambiente do solo para as raízes, que são uma parte essencial para o desenvolvimento das plantas.

O estudo Greensand and Grensand Soils of New Jersey: A Review faz uma extensa análise sobre o uso e as propriedades da glauconita em Nova Jersey.

O autor da pesquisa, o Dr, John Tedrow, pesquisador da Rutgers, The State University of New Jersey, nos Estados Unidos, relaciona as propriedades benéficas da glauconita com essa capacidade de reter água e nutrientes.

Para o Dr. Tedrow, a estrutura da glauconita favorece a retenção hídrica, já que ela contém um “microcosmo de microporos”. Poros são os espaços entre as partículas da estrutura de alguma coisa. Isso quer dizer que a organização das partículas da glauconita é tal que existam pequenos espaços entre elas.

A consequência é que a água e os nutrientes ficam retidos nesses pequenos espaços. Além disso, o Dr. John Tedrow ressalta que a glauconita também é conhecida como “mineral coletor”, uma vez que ela “adsorve” certos nutrientes presentes no ambiente em que ela está presente.

Representação da estrutura física da glauconita (Fonte: Bárbara Hodecker)

Representação da estrutura física da glauconita (Fonte: Bárbara Hodecker)

Outro aspecto positivo que a estrutura da glauconita tem e que aumenta o seu potencial de retenção de nutrientes no solo é a sua alta capacidade de troca catiônica (CTC). Essa propriedade  está relacionada com as cargas de íons negativas que existem na molécula da glauconita.

Graças a elas, elementos que geralmente são encontrados com cargas positivas no solo, como é o caso do potássio, realizam trocas com a glauconita, permanecendo adsorvidos a ela. Posteriormente, eles são liberados para absorção pelas plantas.

A estrutura mineralógica da glauconita também traz um benefício importante para o manejo agrícola, que é a redução das perdas de nitrogênio por lixiviação e volatilização . Isso acontece porque as moléculas de glauconita realizam ligações químicas com a ureia presente no solo, atraindo os cátions de amônio (NH4+).

Representação do processo de retenção de amônio em decorrência da estrutura física da glauconita (Fonte: Débora Moreira)

Representação do processo de retenção de amônio em decorrência da estrutura física da glauconita (Fonte: Débora Moreira)

O Siltito Glauconítico é livre de cloro?

Outro aspecto importante do Siltito Glauconítico que faz com que ele seja uma fonte nutricional eficiente na agricultura é que ele é livre de cloro em sua composição. Fontes convencionais, como o Cloreto de Potássio (KCl)  têm um alto teor de potássio e uma disponibilização mais rápida do nutriente, mas em compensação têm um alto teor de cloro (47% do KCl é cloro) .

Alguns fertilizantes como o Cloreto de Potássio (KCl) têm teor de Cloro. No caso do KCl a concentração desse elemento é de 47%

Alguns fertilizantes como o Cloreto de Potássio (KCl) têm teor de Cloro. No caso do KCl a concentração desse elemento é de 47%

Em altas doses, o cloro pode prejudicar o desenvolvimento das plantas, por causa da sua toxidez. Além disso, ele tem efeitos muito prejudiciais para a microbiota do solo, graças ao seu alto potencial biocida.

Preservar os microrganismos benéficos do solo é importante, já que eles ajudam em processos como:

  • Fixação do nitrogênio;
  • Disponibilização de nutrientes como o fósforo e o potássio;
  • Criação de relações simbióticas que fortalecem as defesas das plantas contra pragas e doenças.

Assim, o uso do Siltito Glauconítico como fertilizante ajuda a preservar uma parte importante do ecossistema do solo, que são os microrganismos.

Quais as principais vantagens do Siltito Glauconítico sobre outros fertilizantes?

Em resumo, o Siltito Glauconítico utilizado como fertilizante traz as seguintes vantagens para o agricultor:

  • Melhoria de propriedades físicas e químicas do solo;
  • Liberação gradual dos nutrientes no solo, o evita efeitos como a lixiviação e também traz um efeito residual dos nutrientes;
  • Uma fonte eficiente de potássio, silício e outros nutrientes que é livre de cloro.

Vale lembrar que o silício é um elemento que traz benefícios importantes, como o aumento das defesas contra pragas e doenças e também de estresses abióticos.

Tenha mais benefícios com o Siltito Glauconítico

A escolha de qual de fertilizante utilizar no manejo agrícola é um passo que requer bastante cuidado por parte do agricultor. Isso porque, apesar da sua importância na reposição dos nutrientes que as plantas absorvem do solo, a escolha incorreta pode trazer consequências para a lavoura.

Com o Siltito Glauconítico, o agricultor tem mais benefícios, garantindo um solo e uma produção mais saudáveis e rentáveis.