Cafeicultor De Claraval – Mg Conta Os Resultados Do Uso Do K Forte® Em Substituição Ao Cloreto De Potássio (Kcl)

Cafeicultor de Claraval – MG conta os resultados do uso do K Forte® em substituição ao Cloreto de Potássio (KCl)

Rogério Afonso Barcelos cultiva café no município de Claraval, Minas Gerais. No manejo nutricional da sua lavoura, ele vem utilizando o K Forte®, fertilizante multinutriente da Verde Agritech em substituição ao Cloreto de Potássio. Veja quais foram os resultados que o K Forte® trouxe para o cafezal de Rogério Barcelos!

Utilizando o K Forte® no manejo nutricional do café

Rogério Afonso Barcelos é cafeicultor no município de Claraval, Minas Gerais. A sua propriedade fica próxima ao município de Ibiraci, na região da Alta Mogiana, famosa pela sua produção cafeicultora.

Em uma região que fica a 1.200m de altitude, Rogério Barcelos cultiva cafés da variedade Mundo Novo e, nessa lavoura, tem utilizado o K Forte® em substituição ao Cloreto de Potássio (KCl).

Ele conta que o fertilizante multinutriente da Verde Agritech tem trazido resultados muito positivos para o seu cafezal, que o deixaram impressionado:

“O que mais me deixou impressionado com o K Forte® foi o vigor vegetativo da lavoura, que melhorou muito depois do uso do K Forte®.”

Mas, quais foram os resultados mais perceptíveis que o K Forte® trouxe para a lavoura de Rogério Barcelos?

O K Forte® é uma fonte eficiente de potássio

Graças à sua matéria-prima nacional rica em glauconita, mineral que desde 1760 é utilizado nos Estados Unidos como fertilizante potássico, o K Forte® é um fertilizante que é eficiente no fornecimento de potássio.

Isso se relaciona ao relato de Rogério Barcelos sobre as melhorias visualmente perceptíveis no cafezal:

“O melhor resultado é o visual. Essa lavoura é trabalhada em sistema de alta produtividade. Ela entrega acima de 45 sacas de café por hectare.”

Acontece que o potássio é um macronutriente primário, ou seja, é essencial para o desenvolvimento das plantas e é requerido em grandes quantidades. Isso também é válido para a cafeicultura.

De fato, ele é o segundo nutriente mais requerido pela cultura do café, segundo o que explicam Carlos Magno de Mesquita e outros pesquisadores, no livro Manual do Café, Manejo de Cafezais em produção.

Essa exigência potássica é intensificada durante a fase reprodutiva do cafeeiro. Isso se relaciona diretamente às funções que esse nutriente exerce no café, como o transporte de fotoassimilados das folhas para os frutos.

Essas funções vão exercer um impacto direto tanto na formação dos grãos, como também na qualidade dos mesmos.

Assim, uma fonte que seja eficiente na nutrição do potássio, a exemplo do K Forte®, é uma ferramenta importante para que a lavoura de café a ter um bom rendimento e com tamanhos maiores e mais uniformes.

No caso da lavoura de Rogério Barcelos, que tem uma alta produtividade isso é bastante relevante. Mas, o K Forte® tem potencial para trazer ainda outros benefícios para o cafezal dele.

K Forte®: fonte de potássio sem cloro que favorece a melhoria da qualidade da bebida do café

A qualidade da bebida do café uma característica muito relevante para a cafeicultura. Isso porque o mercado de cafés de alta qualidade tem crescido no Brasil e no mundo.

Além disso, os cafés com uma qualidade de bebida maior apresentam mais valor agregado. Rogério Barcelos relata que o seu cafezal alcança boas pontuações e, com o uso K Forte®, que é um fertilizante sem cloro, ele espera melhorias nesse parâmetro:

“Essa lavoura já vem entregando alguns lotes de café acima de 83 a 84 pontos. E agora com a redução total do cloro esperamos melhorar esse nível da bebida ainda mais.”

Mas, o que o cloro tem a ver com a qualidade da bebida do café? Primeiramente, é preciso entender que o cloro é um micronutriente que faz parte das necessidades essenciais das plantas.

Entretanto, ele é requerido em quantidades muito pequenas, que normalmente o próprio solo se encarrega de fornecer. Assim, quando o manejo nutricional faz com que haja um excesso de cloro no solo, o que acontece com uso de fertilizantes como o Cloreto de Potássio (KCl), essa grande quantidade desse elemento pode ser prejudicial.O Cloreto De Potássio Tem Aproximadamente 47% De Cloro Em Sua Composição

O Cloreto de Potássio é um fertilizante com alto teor de cloro: ele é composto por aproximadamente 47% desse elemento.

Para o solo, o excesso de cloro pode trazer problemas como o aumento da compactação e da salinidade, além do prejuízo para a microbiota. Em consequência, isso compromete tanto o crescimento quanto a produtividade das plantas.

Já para as plantas em si, o cloro em excesso prejudica as raízes e pode causar sintomas de fitotoxidez. E, na cafeicultura, há o prejuízo para a qualidade da bebida do café.

Isso acontece porque o cloro em grandes quantidades interfere na atividade de uma enzima chamada polifenoloxidase (PPO). É o que apontam trabalhos como o artigo Qualidade de grãos de café beneficiados em resposta à adubação potássica, do Dr. Enilson de Barros Silva.

Dentro da fisiologia do cafeeiro, a polifenoloxidase está substancialmente ligada à qualidade da bebida. É o que destacam a Dra. Hermínia Emília Prieto Martinez e outros pesquisadores, no artigo Nutrição mineral do cafeeiro e qualidade da bebida.

Segundo os pesquisadores, uma das possibilidades para a interferência negativa do cloro na atividade da PPO é que ela é uma enzima cúprica, ou seja, uma enzima contém cobre em sua composição.

Dessa maneira, a presença de altos teores de cloro pode inibir a sua atividade. Isso porque, na presença de um excesso de íons de cloro, as propriedades químicas desses elementos causam a precipitação do íon Cl com o Cu2+, reduzindo a ativação da enzima.

Além disso, a qualidade da microbiota do solo também influencia na qualidade da bebida do café. Assim, o uso de fontes livres de cloro, a exemplo do K Forte®, pode der uma ferramenta para ajudar o agricultor a melhorar esse parâmetro.

Em razão dos resultados positivos já obtidos e das características do K Forte®, Rogério Barcelos recomenda o fertilizante multinutriente da Verde Agritech aos agricultores:

“Eu recomendo o K Forte® para todos os produtores. É um excelente produto!”

Veja o depoimento completo de Rogério Afonso Barcelos no vídeo:

 

O K Forte® é um fertilizante potássico que traz bons resultados para a lavoura

A experiência de Rogério Afonso Barcelos mostra que o K Forte® é uma fonte eficiente na nutrição do potássio, além de ser fonte também de magnésio, manganês e silício.

Em virtude das propriedades da sua matéria-prima, o K Forte® tem liberação gradual dos nutrientes, o que ajuda a construir e construir e manter a fertilidade do solo e ainda é livre de cloro.

Na cafeicultura, isso é relevante, uma vez evita as consequências negativas do excesso de cloro para as plantas e para o solo e também favorece a melhoria da qualidade da bebida, importante parâmetro dessa cultura. Assim, o agricultor consegue ter mais produtividade, qualidade e rentabilidade!Kforte_Bannerblog

Compartilhe esta publicação