Produtor de sementes de pastagem de Chapada Gaúcha - MG indica fonte de potássio que reduz o acamamento

Produtor de sementes de pastagem de Chapada Gaúcha – MG indica fonte de potássio que reduz o acamamento

Antônio Carlos Maier é agricultor, produzindo sementes de pastagem em Chapada Gaúcha, Minas Gerais. Fundador da Maier Sementes, Antônio vem de uma família de agricultores. Ele conta como a liberação progressiva de potássio do K Forte® chamou a sua atenção e como o uso do fertilizante da Verde trouxe mais vigor para as plantas da sua fazenda e reduziu o acamamento.

K Forte®: um fertilizante com liberação progressiva dos nutrientes

Do avô para o pai, do pai para o filho. Essa é a trajetória da família de Antônio Carlos Maier na agricultura. Vivendo no meio agrícola desde criança, há 8 anos ele gerencia a fazenda da família.

Além disso, ele fundou a Maier Sementes, empresa que produz sementes de pastagem, em Chapada Gaúcha, Minas Gerais. O município é um dos maiores produtores de sementes do país, por isso é preciso que os agricultores do setor estejam sempre atentos às melhores práticas e produtos para ter mais qualidade e competitividade.

Durante um evento de agronegócios, Antônio Carlos conheceu o K Forte®, por meio de um parceiro na venda de sementes e que também trabalha como representante da Verde. Maier conta que as qualidades do fertilizante da Verde chamaram a sua atenção e ele resolveu fazer um teste em sua propriedade:

“Eu achei que tinha sentido porque nós temos um solo arenoso e tem a questão da acidificação do solo, a questão do tempo que ele vai disponibilizando o potássio ao longo do ciclo da cultura. Então achei interessante, comprei a ideia e fiz um teste na safra passada. Depois desse teste, na próxima safra eu já apliquei na área toda, substituindo uma parte do KCl.”

Mas, quais foram os resultados que fizeram com que Antônio Carlos Maier aprovasse o uso K Forte® na sua fazenda?

O silício e a redução do acamamento das plantas

Entre os benefícios do uso do K Forte® percebidos por Antônio Carlos Maier estão a melhora da estrutura das plantas. Ele destaca como o acamamento, ou seja, o fenômeno com que as plantas não cresçam de forma ereta e sim deitadas no solo, foi reduzido:

“A planta é bonita, parece que ela vem mais vigorosa. Na questão de semente de capim, os perfilhos aqui acamam muito. Como dá muita massa, o capim, acama bastante. Então ele [o K Forte®] consegue segurar mais a planta, mais bem estruturada. Parece que tem uma folha forte também, parece que a planta fica mais resistente.”

Mas, o que explica essa melhora da estrutura das plantas notada por Antônio Carlos? A resposta pode estar no silício.

O K Forte® é produzido a partir do Siltito Glauconítico. Além do potássio, do magnésio e do manganês, nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas, o Siltito Glauconítico é rico em silício.

Desde 2015, esse elemento é considerado benéfico para as plantas. Ele é absorvido pelas plantas na forma de ácido monosilícico (H4SiO4) e, apesar de não ser um elemento essencial para o crescimento vegetal, traz diversos benefícios.

No artigo Silício: um elemento benéfico e importante para as plantas, o Prof. Fabrício de Ávila Rodrigues, uma das maiores autoridades mundiais na pesquisa em silício na agricultura, juntamente com outros pesquisadores, escreve:

“O ácido monosilícico, depois de absorvido pelas plantas, é depositado principalmente nas paredes das células da epiderme, contribuindo substancialmente para fortalecer a estrutura das plantas e aumentar a resistência ao acamamento e ao ataque de pragas e doenças, além de diminuir a transpiração.”

Além disso, as gramíneas, família de plantas que inclui o capim utilizado nas lavouras de pastagem, são plantas acumuladoras de silício, depositando grandes quantidades desse elemento em seus tecidos.

Entretanto, a redução do acamamento e o crescimento de plantas mais vigorosas não foram os únicos benefícios observados por Antônio Carlos Maier em sua lavoura.

K Forte®: uma fonte de potássio e outros nutrientes com mais benefícios

O agronegócio é um negócio que envolve grandes riscos. Um produto ou uma técnica que trazem resultados ruins pode comprometer a produção e gerar prejuízos para o agricultor. Entretanto, Antônio Carlos conta que, quando começou a utilizar o K Forte®, a produtividade na lavoura não caiu e, além disso, os custos foram reduzidos.

Diferente de fontes mais convencionais, como o Cloreto de Potássio (KCl), o K Forte® tem um baixo índice salino e de cloro. Isso pode ajudar a otimizar os custos de operação da lavoura, já que normalmente fontes com altos índices salinos e de cloro exigem que sejam feitos parcelamentos na hora da aplicação.

Outro benefício do K Forte®, ligado à sua matéria-prima, é que ele tem uma liberação progressiva dos nutrientes no solo. Assim, ele é menos suscetível à lixiviação, gerando um efeito residual prolongado e mantendo os níveis nutricionais do solo por mais tempo.

Antônio Carlos Maier conta que, ao ver o K Forte® em sua propriedade, os vizinhos ficam curiosos, por causa da coloração verde do produto. Ele relata que, por causas dos benefícios que o fertilizante tem trazido, ele recomenda o seu uso:

“Já indiquei e continuo indicando. Eu acho que é uma alternativa muito boa, é uma opção de manejo. Tem os benefícios que ele proporciona e o resultado, se não for igual, é melhor que com o KCl, então com certeza indico.”

Veja o depoimento completo de Antônio Carlos Maier:

 

O K Forte® traz os benefícios do silício e da liberação gradual de nutrientes

A experiência de Antônio Carlos Maier mostra que a presença do silício no K Forte® ajuda a melhorar a estrutura das plantas, reduzindo o acamamento do capim. Além disso, a liberação gradual e os baixos índices de salinidade e de cloro trazem benefícios importantes para a lavoura, otimizando o manejo agrícola.

KForte_BannerBlog