Entenda Como O Silício Pode Auxiliar A Proteger As Plantas Dos Impactos Do Aquecimento Global - Planta Ocafe

Entenda como o Silício pode auxiliar a proteger as plantas dos impactos do aquecimento global

Atualizado em::

O aquecimento global e a destruição da camada de ozônio têm resultados no aumento da radiação solar ultravioleta-B, que causa danos severos aos seres vivos. As plantas não são exceção, sendo a maioria das espécies sensíveis à radiação, prejudicando seu desenvolvimento.

Diante deste cenário, os pesquisadores Shen et al. (2010), da Universidade de Agricultura da China, publicaram, na revista Journal of Plant Physiology”, o artigo “Efeitos do silício nas mudas de soja sob radiação ultravioleta-B e estresse hídrico”. 

Shen e demais pesquisadores argumentam que, devido às condições climáticas, as ocorrências de estresse hídrico serão mais comuns, aumentando a severidade e impacto que terão ao redor do mundo.

Para diminuir estes efeitos e melhor proteger as plantações, recorreram aos efeitos do Silício (Si), elemento reconhecido por seu envolvimento nas atividades metabólicas, estruturais e fisiológicas em plantas expostas ao estresse biótico e abiótico, e por aumentar a resistência ao estresse hídrico, radiação UV-B, estresse salino e muito mais.

Para melhor investigar os efeitos do Si, foram observadas plantas de soja segundo os tratamentos:

  1. Controle;
  2. Sem estresses + silício;
  3. Sob estresse hídrico; 
  4. Sob estresse hídrico + silício;
  5. Sob radiação UV-B;  
  6. Sob UV-B + silício;
  7. Sob UV-B + estresse hídrico;
  8. Sob todos os estresses + silício. 

De acordo com os pesquisadores:

“A radiação UV-B aplicada isoladamente reduziu notavelmente a matéria seca do colmo e a matéria seca das raízes. O estresse hídrico também diminuiu significativamente a matéria seca e o conteúdo relativo de água. A aplicação de silício manteve um conteúdo relativo de água alto sob estresse hídrico, radiação UV-B e sua combinação”.

Outros pontos a se destacar incluem:

• Radiação UV-B e estresse hídrico causaram grande dano nas membranas, mas a aplicação de silício reduziu, significativamente, esse dano;

• A taxa de fotossíntese aumentou após a aplicação de silício em 21% sob radiação UV-B, em 18,3% sob estresse hídrico e em 21,5% sob as 2 condições;

• Os parâmetros fisiológicos e bioquímicos indicaram que a luz UV-B causa mais efeitos adversos no crescimento do grão de soja do que o estresse hídrico, mas os dados também indicam que o silício alivia o dano ao grão causado por esta tensão.

importância do silício na proteção de plantas é notável. Desse modo, fertilizantes que possuem silício em sua composição podem ser grandes aliados na defesa de plantas contra os impactos do aquecimento global.   

Compartilhe esta publicação