Como Identificar A Deficiência De Enxofre Na Banana

Como identificar a deficiência de enxofre na banana?

O enxofre está entre os nutrientes mais exigidos pela bananeira, mais até do que o fósforo, um macronutriente primário. Por isso, o manejo inadequado da fertilidade do solo pode levar rapidamente ao esgotamento dele e à manifestação dos sintomas de deficiência de enxofre na banana. Entenda como identificá-los e veja boas práticas para garantir uma adubação sulfatada eficiente na sua lavoura.

Os sintomas de deficiência de enxofre na banana

Os sintomas de deficiência de enxofre podem se tornar um grande fator limitante para o desenvolvimento vegetativo pleno e produção dos frutos da banana, uma vez que o enxofre:

  • Está relacionado a aspectos qualitativos como aroma e sabor;
  • Atua na velocidade da emissão das folhas de bananeira;
  • Influencia indiretamente no tamanho das bananas;
  • Age na fixação biológica do nitrogênio.

É o que explicam Edson Shigueaki e outros pesquisadores, no Manual Técnico da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, intitulado Cultivo de Bananeira.

Bananeiras deficientes em enxofre geralmente sofrem alterações e distúrbios metabólicos, que comprometem a divisão celular, a eficiência das enzimas das plantas e a formação de alguns compostos orgânicos muito importantes, como a clorofila.

A clorofila é um pigmento fotossintético que dá a cor verde característica das plantas, sendo responsável por captar a energia luminosa e dar início a todo o processo da fotossíntese. Processo que pode ser muito afetado em condições de baixa disponibilidade de enxofre.

Dessa forma, o resultado desses diferentes efeitos da deficiência de enxofre no metabolismo da banana pode ser identificado com o atraso ou inibição do crescimento das plantas e dos frutos, associado também ao amarelecimento generalizado e redução do tamanho das folhas mais novas.

De acordo com Ana Lúcia Borges e outros pesquisadores, no trabalho O Cultivo da Bananeira, o enxofre age principalmente nos órgãos vegetativos mais jovens por ser um nutriente pouco móvel na planta. Por isso, geralmente eles são os primeiros a manifestar os sintomas de deficiência desse nutriente.

Além disso, pesquisadores da Universidade Agrícola Tamil Nadu (TNAU) também relatam que as lâminas das folhas podem ficar muito macias e se rasgar facilmente em condições de deficiência de enxofre. Além disso, em casos mais severos, pode haver o espessamento das nervuras secundárias, a necrose e a ondulação das margens foliares.

Mas, será que existem condições que podem predispor o aparecimento dos sintomas de deficiência de enxofre na banana? E, se elas existem, como é possível manejá-las?

O manejo do enxofre na cultura da banana

Atualmente, o enxofre tem se tornado um nutriente limitante na produtividade das culturas, muito mais do que no passado. É o que afirmam Silvia Regina Stipp e Valter Casarin, no artigo A importância do enxofre na agricultura brasileira.

Segundo os pesquisadores, as razões para isso são, entre outras:

  • O baixo teor de enxofre nos solos tropicais;
  • A maior produtividade das culturas, que acabam requerendo mais enxofre;
  • O aumento do uso de fertilizantes que contém pouco ou nenhum enxofre;
  • A redução nas quantidades de enxofre atmosférico provindos da chuva;
  • A redução das reservas de enxofre do solo com as perdas de matéria orgânica.

Dentre essas diferentes razões, estão inclusas aquelas que podem ser manejadas pelo agricultor como a manutenção e aumento dos teores de matéria orgânica e a escolha de boas fontes de enxofre para a lavoura.

A matéria orgânica pode ser definida, segundo a Encyclopedia of Soil Science, como todos os derivados de materiais vegetais e animais incorporados ao solo ou dispostos sobre sua superfície, na forma viva ou nos vários estágios de decomposição, excluindo-se a parte aérea das plantas.

 

É possível aumentar a matéria orgânica do solo por meio da adoção de simples práticas agrícolas.

Quando pensamos na matéria orgânica como fonte de nutrientes para as plantas, os aspectos que mais precisam ser manejados são aqueles que interferem no processo de mineralização da matéria orgânica.

A mineralização nada mais é do que o processo realizado pelos microrganismos de conversão de uma substância orgânica a inorgânica, que é a forma como os nutrientes são absorvidos pelas plantas.

Entretanto, o aumento da atividade dos microrganismos consegue favorecer não apenas a liberação do enxofre de fontes orgânicas. Ele também pode melhorar a eficiência de alguns fertilizantes de liberação progressiva, como o enxofre elementar micronizado.

No caso do enxofre elementar micronizado, o tamanho menor da partícula ainda garante que haja mais contato com os microrganismos do solo, aumentando e acelerando a taxa de oxidação e disponibilização do produto para as plantas.

E, diferente das fontes de enxofre solúveis, a liberação progressiva dos nutrientes e o longo efeito residual presentes no enxofre elementar micronizado evitam as perdas por lixiviação e proporcionam uma maior disponibilidade de nutrientes ao longo do ciclo da cultura.

Como Identificar A Deficiência De Enxofre Na Banana? - E Book01–Fontes De Enxofre Usadas Na Agricultura

Segundo a Embrapa, a disponibilidade de enxofre ideal varia de acordo com as variedades de banana e pode ser avaliado por meio das análises foliares. Alguns teores foliares de enxofre adequados são:

  • 1,6-3,0 g/kg (“Nanica”, “Nanicão” e “Grande Naine”);
  • 1,7-2,0 g/kg (“Prata Anã);
  • 1,7-1,9 g/kg (“Pacovan”).

Entender essas particularidades do manejo do enxofre, bem como as necessidades da cultura da banana, ajuda o agricultor a ter um conhecimento mais amplo e a tomar decisões mais assertiva para o manejo.

Assim, é possível evitar a deficiência de enxofre na banana e os impactos negativos que ela traz.

A adubação sulfatada é uma prática muito importante para a cultura da banana

Em resumo, a deficiência de enxofre na banana pode ser identificada ao se constatar o atraso ou inibição do crescimento das plantas e dos frutos, associado a sintomas como o amarelecimento generalizado, redução do tamanho das folhas mais novas e outras evidências secundárias.

Para evitar essa condição que pode prejudicar a produtividade a rentabilidade da lavoura, é importante que o agricultor adote algumas boas práticas agrícolas que mantenham e incrementem os teores de matéria orgânica e favoreçam a atividade microbiológica do solo.

Nesse sentido, a escolha de fontes de enxofre que evitem perdas por lixiviação e que garantam uma maior disponibilidade de nutrientes no solo é igualmente importante para se evitar os sintomas de deficiência de enxofre na banana não só a curto prazo, mas como também a longo prazo!

 

 

Compartilhe esta publicação