Como A Aplicação Do Enxofre Pode Melhorar A Eficiência Da Adubação Fosfatada Na Cultura Do Milho

Como a aplicação do enxofre pode melhorar a eficiência da adubação fosfatada na cultura do milho?

A baixa eficiência agronômica e econômica no uso da adubação fosfatada na agricultura associada à baixa disponibilidade natural de fósforo podem ser uma combinação desvantajosa para a cultura do milho. Isso porque o suprimento inadequado desse nutriente nos estádios iniciais de desenvolvimento das plantas pode comprometer o número de espigas por unidade de área. Por isso, práticas que podem melhorar a adubação fosfatada na cultura do milho, como a aplicação de enxofre, são essenciais. Conheça mais sobre esse assunto a seguir!

Por que é importante utilizar práticas adequadas para alcançar uma maior eficiência da adubação fosfatada?

Conforme destaca o pesquisador da Embrapa Djalma Martinhão, sem práticas adequadas, as plantas chegam a utilizar apenas cerca de 46% do fósforo aplicado.

Por isso, conhecer e usar práticas que favoreçam a adubação fosfatada se torna essencial para alcançar sistemas de produção agronomicamente e economicamente mais eficientes. E que práticas são essas?

Entre as técnicas que podem favorecer a adubação fosfatada, podemos citar:

Além disso, a aplicação de enxofre tem despontado como uma importante ferramenta para alcançar uma maior eficiência da adubação fosfatada. Mas, por que isso acontece?

A relação entre o enxofre e a eficiência da adubação fosfatada

A baixa eficiência da adubação fosfatada, principalmente em solos tropicais, está relacionada com a retenção indesejada excessiva de grandes quantidades de fósforo nas partículas do solo, em um processo conhecido como adsorção.

Além disso, nem todas as fontes de fósforo conseguem ter uma boa liberação de nutrientes, dependendo das condições do solo e do fertilizante utilizado. E é nesse ponto que o enxofre é capaz de contribuir.

Algumas fontes de enxofre, como o enxofre elementar, precisam passar por um processo de oxidação realizado pelos microrganismos do solo para serem disponibilizados para as plantas. E nesse processo são formados compostos que favorecem a eficiência dos fertilizantes fosfatados.

É o que explicam Fatemeh Heydarnezhad e outros pesquisadores, no artigo Influence of Elemental Sulfur and Sulfur Oxidizing Bacteria on Some Nutrient Deficiency in Calcareous Soils.

Na cultura do milho, essa sinergia positiva entre o enxofre elementar e fosfato natural reativo já foi constatada em alguns trabalhos, como Eficiência de adubos fosfatados associados ao enxofre elementar na cultura do milho.

Nesse estudo, Jucenei Fernando Frandoloso e outros pesquisadores observaram que a eficiência agronômica do fosfato natural reativo (FNR) foi superior na presença de enxofre. E em doses de até 30 kg/ha de enxofre elementar não interferiu no pH do solo e ainda aumentou a eficiência da adubação fosfatada.

Além disso, a maior eficiência de utilização do fertilizante para ambas as fontes de fósforo avaliadas foi obtida com a menor dose de P2O5 e adição de enxofre, apresentando valores de 11,20 kg de grãos de milho para cada kg de P2O5, com o uso do FNR aplicado ao solo, e de 23,02 kg para cada kg de P2O5 com o uso do superfosfato triplo.

Visto os benefícios que o enxofre elementar pode proporcionar para eficiência da adubação fosfatada no milho e, consequentemente, favorecendo a sua produtividade, como escolher dentre as diferentes opções disponíveis no mercado?

A escolha da fonte de enxofre ideal para o milho

Dentre as diferentes características que podem ser consideradas no momento da escolha da fonte de enxofre ideal para o milho, é recomendado observar principalmente:

No caso do enxofre elementar, as principais diferenças vão recair sobre a sua formulação e tamanho da partícula, sendo que especialmente esta última pode influenciar a eficiência da adubação fosfatada.

No mercado, o enxofre elementar pode ser encontrado nas formas granulada, pastilhada e micronizada. Enquanto as duas primeiras formas vão gerar formulações compostas por aproximadamente 90% de enxofre, o enxofre elementar micronizado vai conter em média 99% de enxofre.

Essa diferença de concentração de enxofre é observada porque tanto na forma granulada quanto pastilhada, o enxofre elementar é misturado com um tipo de argila chamada bentonita.

E, quando pensamos no objetivo adicional da adubação sulfatada para melhoria da eficiência da adubação fosfatada, o enxofre elementar micronizado acaba tendo mais uma vantagem frente às demais formas.

O enxofre elementar micronizado tem a vantagem de apresentar uma partícula de enxofre elementar menor, proporcionando uma maior área de contato das suas partículas com o solo favorecendo o processo de oxidação realizado pelos microrganismos.

Ao mesmo tempo, esse processo de oxidação mais intenso pode favorecer ainda mais a eficiência da adubação fosfatada, uma vez que o fertilizante vai encontrar mais condições favoráveis para a sua disponibilização.

Além disso, o enxofre elementar micronizado, também garante outros benefícios, como:

Dessa maneira, o enxofre elementar micronizado se torna não somente uma opção para uma adubação com enxofre eficiente e com benefícios para a lavoura, mas que também contribui com a adubação fosfatada.

O enxofre elementar micronizado é o caminho para uma adubação fosfatada mais eficiente

Em resumo, a busca por práticas para melhorar a eficiência da adubação fosfatada é essencial, visto o baixo desempenho dos fertilizantes em algumas condições encontradas no campo.

Nesse sentido, o enxofre elementar micronizado, presente em fertilizantes como o BAKS®, pode favorecer melhores condições no solo para liberação de fósforo para as plantas.

 

BAKS ® é um fertilizante multinutriente que pode fornecer potássio, enxofre, boro, silício e manganês.

Assim, não somente a adubação com enxofre, mas também a escolha das fontes adequadas desse nutriente pode se tornar uma ferramenta valiosa no campo, garantindo uma melhor produtividade na cultura do milho!Como A Aplicação Do Enxofre Pode Melhorar A Eficiência Da Adubação Fosfatada Na Cultura Do Milho? - Baks

 

Compartilhe esta publicação