Dr. Roberto Santinato Compartilha Os Resultados De Sete Anos De Uso Do K Forte®

Dr. Roberto Santinato compartilha os resultados de sete anos de uso do K Forte®

O Dr. Roberto Santinato, da Santinato & Santinato Cafés, é um dos nomes mais relevantes na cafeicultura no Brasil. Há sete anos, ele conduz experimentos com o K Forte®, fertilizante multinutriente da Verde Agritech. Descubra quais foram os resultados obtidos por ele e quais são as vantagens do K Forte®!

Um trabalho de pesquisa de longa duração

Formado em 1967 pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), o Dr. Roberto Santinato é um dos nomes mais relevantes da cafeicultura e da pesquisa com café no Brasil.

Juntamente com seu filho, Felipe Santinato, ele está à frente da Santinato & Santinato Cafés. A empresa tem três campos experimentais no estado de Minas Gerais.

O Dr. Roberto Santinato conta que foi nessas estações que ele começou a trabalhar com o K Forte®, fertilizante multinutriente  da Verde Agritech, após um contato inicial com o presidente da empresa, Cristiano Veloso:

“Então, hoje nós temos três campos experimentais: um em Patos de Minas, um aqui em São João da Boa Vista e um em Rio Paranaíba. E em contato com o Cristiano, com a turma de vocês [da Verde Agritech], nós começamos a fazer esse trabalho de pesquisa.”

Desde então, foram sete anos seguidos de testes. Mas, quais foram os resultados dessa pesquisa?

O K Forte® é uma fonte de potássio de liberação progressiva

O K Forte® é um fertilizante potássico que, apresenta liberação progressiva dos nutrientes. Isso faz com que, diferente de fontes solúveis e de liberação imediata, como o Cloreto de Potássio (KCl), ele não seja suscetível à lixiviação.

Esse fenômeno acontece quando os nutrientes são carregados para as camadas mais profundas do solo, longe do alcance das raízes.

Todavia, essa característica também faz com que a análise de solo para entender a eficiência do produto precise utilizar métodos diferentes. É o que relata o Dr. Roberto Santinato:

“Primeiro, tentar definir uma dose, acompanhar cada dose daquela, quando que liberava. E aí encontramos o problema seguinte: faz a análise e não aparece o potássio. Não aparece o potássio porque o Mehlich usa um ácido fraco. Então, a tecnologia laboratorial para saber se o solo está com potássio para a planta é diferente da rotina normal do laboratório.”

Isso acontece porque as fontes de potássio que são normalmente utilizadas na agricultura são aquelas fontes mais solúveis. Assim, a maioria dos laboratórios de análise do solo utiliza métodos calibrados para medir apenas o potássio que está nos reservatórios de disponibilidade mais rápida do solo, que são as frações da solução e trocável.

Entretanto, as plantas podem utilizar o potássio de outros reservatórios do solo também. É o que apontam os Michael J. Bell e outros pesquisadores no capítulo Using Soil Tests to Evaluate Plant Availability of Potassium in Soils, do livro Improving Potassium Recommendations for Agricultural Crops:

“No entanto, quando o K adequado precisa ser fornecido ao longo de períodos de tempo mais longos (como ocorre com a remoção repetida de biomassa no cultivo de forragem, ou perenes, ou culturas de alta demanda de K de biomassa, como a cana-de-açúcar), há muitos solos a partir dos quais as plantas são capazes de extrair mais do que o reservatório de K inicialmente trocável.”

Por isso, os autores chamam a atenção para a necessidade de expandir a compreensão do potássio no solo, bem como avaliar o método de análise adequado para cada situação.Uma Visão Mais Ampliada Do Ciclo Do Potássio No Solo.

Uma visão mais ampliada do ciclo do potássio no solo. (Fonte: Bell et al., 2021)

Essa necessidade foi comprovada pela experiência do Dr. Roberto Santinato com o K Forte®, que avalia a eficiência do fertilizante multinutriente da Verde Agritech:

“Mas, o pessoal que compra, que faz isso, pode ficar sossegado, que está liberando, está entrando na planta. São seis safras consecutivas né? Nós substituímos às vezes parcial e às vezes total.”

E, além da sua disponibilização progressiva dos nutrientes, o K Forte® tem ainda outras características que chamaram a atenção do Dr. Roberto Santinato.

K Forte®: fertilizante sem cloro e multinutriente para a lavoura

Uma das características positivas do K Forte® na avaliação do Dr. Roberto Santinato é o fato de que ele é um fertilizante livre de cloro.

Assim, a sua aplicação na lavoura não traz os malefícios que o excesso desse elemento causa tanto para o solo quanto para as plantas. O Dr. Santinato cita, por exemplo, que fertilizantes com uma alta concentração de cloro, como é o caso do Cloreto de Potássio (KCl), pode queimar as folhas das plantas quando aplicado em grandes quantidades.

Para o solo, o excesso de cloro também pode provocar o aumento da compactação e da salinidade. Além disso, o seu potencial biocida prejudica os microrganismos do solo.

A saúde biológica do solo pode interferir diretamente na produtividade e no rendimento das lavouras. Além disso, técnicas que utilizam a matéria orgânica para potencializar a adubação também dependem da atividade microbiológica do solo.

O Dr. Roberto Santinato também chama a atenção para a melhoria na disponibilização de nutrientes que os microrganismos são capazes de promover:

“Inclusive se você associar, por exemplo, uma adubação orgânica de palha de café com o K Forte®, acelera, aumenta número de microrganismos e você libera muito mais rápido.”

Ele ainda destaca o fato de que o K Forte® é um fertilizante multinutriente, sendo capaz de fornecer à lavoura nutrientes como o magnésio, o que é uma grande vantagem quando se fala de adubação potássica, já que esses dois nutrientes têm interações significativa entre si.

Vale ressaltar que o K Forte® ainda é fonte de manganês e silício, o que torna o manejo mais completo.

Diante das experiências positivas com o K Forte®, o Dr. Roberto Santinato também está testando BAKS®, fertilizante multinutriente que pode ser personalizado e fornece potássio, enxofre, boro, silício e manganês para a lavoura:

“Agora nós estamos também testando também o BAKS®, testando desde o plantio. É pegar desde a muda no plantio, até a granação do fruto.”

Veja o depoimento completo do Dr. Roberto Santinato:

 

O K Forte® é um fertilizante eficaz e que ajuda a tornar o manejo mais completo e eficiente

Os resultados positivos dos testes do Dr. Roberto Santinato com o K Forte® ao longo de sete anos mostram a eficácia do fertilizante multinutriente da Verde Agritech.

Graças à sua matéria-prima nacional, o K Forte® fornece à lavoura não somente o potássio, mas também nutrientes como magnésio e manganês, além do silício. O silício é um elemento reconhecidamente benéfico para as plantas, induzindo, por exemplo, a resistência a estresses hídricos e também a pragas e doenças.

A liberação gradual dos nutrientes do K Forte® também faz com que ele seja menos sujeito à lixiviação, ajudando a tornar o manejo nutricional mais completo e eficiente!Dr. Roberto Santinato Compartilha Os Resultados De Sete Anos De Uso Do K Forte® - Kforte Bannerblog 2

 

Compartilhe esta publicação