Cafeicultor De Machado – Mg Indica Fonte De Potássio Que Melhorou A Qualidade Da Bebida Do Café

Cafeicultor de Machado – MG indica fonte de potássio que melhorou a qualidade da bebida do café

Luiz Gongaza Xavier é cafeicultor no município de Machado, Minas Gerais, além de presidente do Sindicato dos Produtores Rurais da cidade. Depois de enfrentar problemas com a qualidade da bebida do café, relacionados à adubação potássica da lavoura, ele passou a utilizar o K Forte®. Saiba quais foram os resultados que o fertilizante multinutriente da Verde trouxe para a lavoura de Luiz Gonzaga!

Em busca de um fertilizante potássico para melhorar a qualidade da bebida do café

Luiz Gonzaga Xavier é Engenheiro Agrônomo e trabalha na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater) de Machado – MG. Além disso, ele também é agricultor, com quase trinta anos de experiência na cafeicultura.

Luiz conta que, entre 2018 e 2019, ele estava tendo problemas na lavoura, relacionados à baixa qualidade da bebida do café. Foi então que ele conheceu o K Forte®, fertilizante multinutriente da Verde:

“Eu estava usando o Cloreto de Potássio e ele estava afetando mesmo o café. Então eu comprei o K Forte® em 2019 e apliquei. Em 2020, a minha lavoura foi boa.”

Mas, quais foram os resultados que o K Forte® trouxe para a lavoura de Luiz Gonzaga?

K Forte®: fertilizante multinutriente que melhora os níveis de potássio do solo

Uma das primeiras percepções de Luiz Gonzaga sobre às melhorias que o uso do K Forte® trouxe na lavoura foi em relação à reação do solo ao fertilizante.

Segundo ele, os resultados das análises de solo mostraram que os níveis de potássio melhoraram com a aplicação do fertilizante multinutriente da Verde. Mas, além de ser uma fonte de potássio, o K Forte® também é fonte de outros nutrientes importantes para as lavouras, o magnésio, o manganês e o silício

O magnésio, assim como o potássio, é um macronutriente. Já o manganês faz parte do grupo dos chamados micronutrientes, ou seja, aqueles nutrientes que são essenciais para os processos de desenvolvimento das plantas, mas são requeridos em quantidades menores.

Por isso, muitas vezes, a falta deles no manejo nutricional prejudica a produtividade da lavoura. Isso é ilustrado pela Lei de Liebig, que estabelece que o desenvolvimento de uma planta será limitado pelo nutriente disponível em menor quantidade, mesmo que todos os outros elementos ou fatores estejam presentes.A Lei De Liebig, Também É Conhecida Por Lei Dos Mínimos.

A Lei de Liebig, também é conhecida por Lei dos Mínimos.

Já o silício, embora não seja um nutriente essencial, foi considerado pela comunidade científica como um elemento benéfico, exercendo funções como:

  • Auxílio para lidar com estresses bióticos, como pragas e doenças;
  • Melhoria da resistência das plantas a estresses abióticos, como secas e geadas.

Outro resultado positivo relatado pelo cafeicultor foi em relação à qualidade da bebida do café, parâmetro importante para aumentar a rentabilidade da lavoura:

“Ano passado eu colhi 1034 sacas de café. Das 1034 sacas de café, todas as sacas beberam duro. Eu acredito que essa qualidade tenha melhorado graças ao K Forte® e também, claro, o tempo foi bom, não choveu na colheita. O café não tomou chuva no terreiro. Mas, eu acredito sim que o K Forte® tenha contribuído muito para essa melhoria na qualidade do produto.”

E qual a relação do K Forte® com a melhoria da qualidade da bebida do café?

Por que usar um fertilizante potássico livre de cloro melhora a qualidade da bebida do café?

Uma das características do K Forte® é que ele é um fertilizante potássico livre de cloro, diferentemente de fertilizantes convencionais, como o Cloreto de Potássio (KCl), que é composto por 47% desse elemento.

O cloro também faz parte do grupo dos micronutrientes, mas normalmente ele já é fornecido em quantidades suficientes pelo solo. Quando ele está presente em excesso, como consequência por exemplo da adubação, isso traz consequências para o solo e para as plantas.

No solo, o excesso de cloro está relacionado com o aumento da salinidade e da compactação. Além disso, ele tem um alto efeito biocida, prejudicando a saúde biológica do solo.

Isso pode afetar a qualidade da bebida do café, já que microrganismos como as leveduras, que são fungos também conhecidos como wild yeast, têm impacto sobre aspectos relevantes da qualidade da bebida do café.

É o que observam Ana Paula Pereira Bressani e outros pesquisadores, no estudo Influence of yeast inoculation on the quality of fermented coffee (Coffea arabica var. Mundo Novo) processed by natural and pulped natural processes.

Além disso, o excesso de cloro provoca uma redução na atividade de uma enzima chamada polifenoloxidase (PPO), como o Dr. Enilson de Barros Silva descreve no artigo Qualidade de grãos de café beneficiados em resposta à adubação potássica.

Isso acontece porque a PPO é uma enzima cúprica, ou seja, contém cobre (Cu) em sua composição.

Quando há a presença de altos teores de cloro (Cl), o excesso dos íons desse elemento leva à precipitação do íon Cl com o Cu2+, reduzindo assim a ativação da enzima.

A pesquisadora Hermínia Emília Prieto Martinez e seus colegas, descrevem, no artigo Nutrição mineral do cafeeiro e qualidade da bebida, que a atividade da polifenoloxidase está significativamente ligada à qualidade da bebida.

Uma vez que o K Forte® é livre de cloro, esses efeitos negativos são reduzidos. Além disso, o Siltito Glauconítico, matéria-prima utilizada no fertilizante da Verde é rica em um mineral chamado glauconita.

Conhecida como Greensand nos Estados Unidos, a glauconita é utilizada como fertilizante potássico desde 1760.

Isso graças às suas propriedades mineralógicas que melhoram a qualidade do solo, como destaca pesquisador da Rutgers, The State University of New Jersey (EUA), Dr. John Tedrow, no estudo Greensand and Grensand Soils of New Jersey: A Review:

“Os efeitos benéficos da glauconita no solo parecem estar proximamente relacionados a uma combinação de fatores, como ter uma alta capacidade de absorção de nutrientes do solo e uma capacidade de retenção de umidade relativamente alta.”

Com esses bons resultados, Luiz Gonzaga Xavier aprovou o uso do K Forte® e recomenda o fertilizante multinutriente da Verde:

“Eu gostei do K Forte®, inclusive eu recomendaria! Eu acredito que é um produto muito bom, em relação à qualidade do produto, à eficiência dele. Isso eu não tenho dúvidas!”

Veja o depoimento completo de Luiz Gonzaga Xavier:

 

K Forte®: fertilizante potássico eficiente e que traz bons resultados

A experiência de Luiz Gonzaga Xavier demonstra que o K Forte® é um fertilizante potássico eficiente e que ajuda na construção da fertilidade do solo.

Sendo um fertilizante livre de cloro, ele favorece a saúde biológica do solo, reduzindo os malefícios que o excesso desse elemento provoca e ajuda a melhorar a qualidade da bebida do café.

Outra vantagem do K Forte® é que ele fornece à lavoura nutrientes importantes, como o silício, o magnésio e o manganês, tornando o manejo mais completo e mais eficiente!

Cafeicultor De Machado – Mg Indica Fonte De Potássio Que Melhorou A Qualidade Da Bebida Do Café - Kforte Bannerblog 2

Compartilhe esta publicação