Bruno Souza, Cafeicultor De Campos Altos – Mg Conta Os Resultados Do Uso Do K Forte®

Bruno Souza, cafeicultor de Campos Altos – MG conta os resultados do uso do K Forte®

Bruno Souza é cafeicultor no município de Campos Altos, Minas Gerais. Ele cresceu em contato com a cafeicultura, sendo parte da 4ª geração de produtores de café na família e, em 2016, conheceu o K Forte®. Descubra os resultados positivos que o fertilizante mulitnutriente da Verde Agritech trouxe para lavoura de Bruno Souza!

Um fertilizante para acompanhar as mudanças na lavoura

Bruno Souza é parte da 4ª geração de produtores de café em sua família. Sempre imerso no mundo da cafeicultura, ele inclusive se tornou o 1º QGrader de café no Brasil e fundou a Academia do Café.

Em 2015, quando assumiu o comando da propriedade da família em Campos Altos – MG, Bruno começou a implementar mudanças no manejo nutricional da lavoura. Assim, em 2016 ele conheceu o K Forte®.

Bruno conta que inicialmente utilizou o fertilizante multinutriente da Verde Agritech em uma pequena área de testes e, por causa da resposta positiva, passou a aplicá-lo em área total. Um dos resultados que Bruno Souza destaca é o aumento dos níveis de potássio do solo:

“O que eu estou sentindo que alterou é a análise de terra, a análise de solo. Quando eu faço a análise de solo, o meu potássio tem aumentado anualmente.”

Mas, quais são as explicações para isso e quais outros bons resultados que o K Forte® trouxe para a lavoura de Bruno Souza?

K Forte®: fonte de potássio eficiente

Graças à sua matéria-prima, o K Forte® é uma fonte eficiente de potássio. Além disso, ele tem uma liberação gradual dos seus nutrientes.

Quando comparados aos fertilizantes de liberação imediata, os fertilizantes de liberação gradual apresentam uma taxa de disponibilização dos nutrientes para a lavoura ao longo de um tempo maior.

A vantagem disso é que eles estão menos sujeitos à lixiviação e também ajudam a construir e manter a fertilidade do solo. Isso é especialmente importante para culturas perenes, como o café, uma vez que o ciclo delas é bastante longo.

Outro resultado positivo do K Forte® destacado por Bruno Souza é que houve melhoria no tamanho da peneira do café:

“Esse ano, um ano terrível para cafeicultura, o meu índice de peneira foi acima de 50% 16 acima. E em algumas partes da lavoura, acima de 63% de peneira 16 acima.”

O tamanho da peneira é um parâmetro que mede o tamanho dos grãos de café. E o potássio está justamente ligado a funções essenciais no cafeeiro, como o transporte de fotoassimilados, que têm uma influência direta no tamanho e rendimento dos grãos.

Assim, manter bons níveis de potássio no solo, com fontes eficientes como o K Forte®, pode ajudar a melhorar a produtividade e o rendimento da lavoura. Mas, o fertilizante multinutreinte da Verde Agritech trouxe tem ainda outras vantagens na avaliação de Bruno Souza.

O K Forte® é um fertilizante sem cloro, o que ajuda a melhorar a qualidade da bebida do café

Além da produtividade e do rendimento, a qualidade da bebida do café é outro parâmetro muito importante na cafeicultura.

Isso porque ela agrega valor ao produto final. Bruno Souza comenta que uma das coisas que despertou o seu interesse no K Forte® foi justamente o fato de que ele poderia ajudar a melhorar a qualidade da bebida do café:

“A gente tem realmente que se preocupar com a qualidade de café. E talvez uma das coisas que me atraiu na Verde foi essa possibilidade de melhorar a qualidade da bebida, da forma como a Verde me oferece o potássio, né? Porque não tem o cloro, já está ajudando, porque eu acho que a qualidade do meu café só tem a melhorar quando eu deixo de usar o cloro, né?”

Mas qual a relação entre o cloro e a qualidade da bebida do café? O cloro, embora seja um micronutriente importante para as plantas, normalmente já é fornecido em quantidades adequadas pelo próprio solo.

Assim, o uso de fertilizantes com excesso de cloro, como o Cloreto de Potássio, por exemplo, faz com que haja um excesso dele no solo. Entre as consequências disso estão o aumento da salinidade e da compactação, mas também a diminuição da saúde biológica do solo, uma vez que ele mata os microrganismos presentes nele.

Bruno Souza explica que existem microrganismos importantes para processos que influenciam na qualidade da bebida do café. Além disso, existem estudos que mostram o impacto do cloro na atividade de uma enzima chamada polifenoloxidase (PPO).

É o caso, por exemplo, do trabalho Qualidade de grãos de café beneficiados em resposta à adubação potássica, do Dr. Enilson de Barros Silva.

Acontece que, de acordo com o artigo Nutrição mineral do cafeeiro e qualidade da bebida, escrito pela Dra. Hermínia Emília Prieto Martinez e outros pesquisadores, a polifenoloxidase está substancialmente ligada a esse parâmetro.

Uma das explicações para a ação negativa do cloro na atividade da PPO é que ela é uma enzima cúprica, ou seja, contém cobre em sua composição. Assim, a presença de altos teores de cloro pode inibir a sua atividade.

Quando há excesso de íons de cloro, as propriedades químicas desses elementos causam a precipitação do íon Cl com o Cu2+, reduzindo a ativação da enzima. Uma vez que o K Forte® é livre de cloro, a atividade da polifenoloxidase não é prejudicada.

Além dos impactos positivos nos níveis de potássio do solo, no tamanho da peneira e na qualidade da bebida do café, Bruno Souza ainda cita o ex-ministro da Agricultura, Dr. Alysson Paolinelli, ao destacar que o K Forte® é um fertilizante que oferece ao solo diversos nutrientes:

“Em que o K Forte® vai me ajudar? Primeiro que é um processo natural, né? Como o Alysson já vem pregando aí, agora o Bruno Carvalho aí, é a remineralização do solo. O K Forte® não tem só potássio, mas tem magnésio, silício.”

Veja o depoimento completo de Bruno Souza:

 

K Forte®: fertilizante multinutriente para um manejo mais completo na cafeicultura

A experiência de Bruno Souza mostra que o K Forte® é uma fonte eficiente de potássio, que, graças à liberação progressiva dos seus nutrientes, ajuda a construir e manter a fertilidade do solo.

Além disso, graças à sua matéria-prima, o K Forte® é livre de cloro. Isso não só evita os malefícios que o excesso desse elemento causa nas plantas e no solo, mas também propiciando melhorias na qualidade da bebida, importante parâmetro da cultura do café.

O K Forte® também é um fertilizante que oferece ao solo nutrientes como o magnésio e o manganês, além do silício, um elemento benéfico para as plantas. Assim, o agricultor otimiza o manejo da lavoura e consegue ter mais produtividade, qualidade e rentabilidade!Kforte_Bannerblog

 

Compartilhe esta publicação