Potássio Para Cebola: Veja Como Fazer A Adubação Da Lavoura

Potássio para cebola: veja como fazer a adubação da lavoura

Atualizado em::

O potássio é considerado o nutriente mais essencial para cultura da cebola. Isso porque ele está diretamente relacionado com o processo de enchimento dos bulbos, a principal parte comercial da planta.  Conheça mais sobre os benefícios da adubação com potássio para cebola e veja como fazê-la de forma correta!

A adubação potássica nos sistemas de produção de cebola

O Brasil está entre os dez maiores produtores de cebola do mundo, com uma área cultivada de cerca 60 mil hectares. Somente o estado de Santa Catarina representa quase metade da área.

O país produz, em média, mais de 30t/ha, o que coloca a cebola entre as três espécies de olerícolas mais cultivadas no Brasil.

Apesar das diferenças regionais marcantes, diversas variedades e híbridos do país já tem potencial para ultrapassar facilmente a marca das 50 toneladas por hectare, desde que conduzidas em condições adequadas.

Dentre essas condições, destaca-se a influência da adubação potássica em dois principais aspectos da cebola: a regulação do processo de absorção de água e nutrientes e o transporte de fotoassimilados da planta.

No artigo Potassium fertilization for optimization of onion production, Saulo de Tárcio Marrocos e outros pesquisadores explicam que a aplicação de potássio na cultura da cebola promove:

  • A regulação do potencial osmótico celular;
  • O aumento da translocação de açúcares e outros produtos das folhas para órgãos de reserva.

No caso da cebola, esses órgãos de reserva são os bulbos. Isso acaba favorecendo uma maior entrada de água e de fotoassimilados para essas estruturas. Consequentemente, uma boa nutrição potássica também leva a um aumento do peso médio desse órgão de reserva da cebola.

Nesse mesmo estudo, os pesquisadores observaram essa influência significativa que as doses de potássio exercem sobre o peso dos bulbos, obtendo, em média, mais de 100g com a aplicação de 180 kg/ha (K2O).Peso Médio Dos Bulbos De Cebola Em Função Das Doses De Potássio (K2O)

Peso médio dos bulbos de cebola em função das doses de potássio (K2O). (Fonte: MARROCOS et al., 2018)

Dessa forma, a fase de bulbificação da cebola corresponde a época de maior exigência de potássio.

Segundo dados apresentados no boletim técnico nº 184 da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), na bulbificação há um acúmulo de mais de 80% de potássio na cebola.

Por causa disso, também será nessa fase que grande parte dos programas de adubação da cebola irá concentrar as aplicações de potássio na lavoura.

O ajuste das condições do solo e das doses de potássio para cebola

O potássio é o segundo nutriente mais acumulado pela cebola, principalmente quando a cultura alcança 80 dias após transplante das mudas no campo (DAT).

Isso porque esse período representa o pico de absorção deste nutriente, sendo necessária uma disponibilidade de aproximadamente 2,21 kg de potássio (K2O) por dia. É o que destaca um dos trabalhos apresentados no livro Manual de práticas agrícolas: guia para a sustentabilidade das lavouras de cebola do estado de Santa Catarina.

Além disso, mais da metade da quantia total do potássio acumulado ao final do ciclo da cultura está, na verdade, presente nos bulbos.

Isso significa que pelo menos metade do total de potássio acumulado pelas plantas pode ser exportado da lavoura, já que os bulbos são a principal parte comercial da cebola.Acúmulo (A) E Taxa De Absorção Diária (B) De Potássio Pela Cultura Da Cebola (Cultivar Bola Precoce).

Acúmulo (A) e taxa de absorção diária (B) de potássio pela cultura da cebola (cultivar Bola Precoce). (Fonte: KURTZ et al., 2016)

Contudo, o ajuste das doses de potássio para a cebola não deve considerar apenas a extração e exportação dos nutrientes da lavoura.

Isso porque, o potássio pode sofrer perdas no sistema de produção, principalmente com a utilização de fontes muito solúveis de potássio em solos arenosos ou de baixa capacidade de troca catiônica (CTC).

Assim, investir no solo para garantir uma maior retenção e eficiência das fontes de potássio é tão importante quanto realizar a aplicação de fertilizantes certos, nos momentos mais adequados.

 

Caso contrário, a lavoura de cebola pode apresentar sintomas de deficiência de potássio, mesmo com a aplicação de dosagens adequadas, sendo identificados pela presença folhas mais velhas amareladas e murchas e bulbos pouco desenvolvidos.

Segundo a Embrapa, a cebola desenvolve-se melhor em solos de textura média, ricos em matéria orgânica e de boa drenagem, que favoreçam um bom desenvolvimento das raízes e dos bulbos.

Por isso, a recomendação de diversos estados também conta com a recomendação da aplicação de adubos orgânicos juntamente com a aplicação de fertilizantes, já que a cebola, assim como as demais hortaliças, responde muito bem à adubação orgânica.

A única ressalva da Embrapa é para os sistemas de produção de bulbilhos, em que devem ser evitadas grandes quantidades de adubos orgânicos com altos teores de nitrogênio.

Práticas agrícolas de correção do solo também são essenciais para garantir uma eficiência das fontes de potássio.

Essa recomendação se dá pelo fato de que elas são capazes de favorecer a atividade dos microrganismos benéficos e disponibilidade de nutrientes, ao ajustar o pH do solo, e evitar os efeitos nocivos que o alumínio pode causar nas plantas.

As doses de potássio serão ajustadas considerando, principalmente, o estado de fertilidade do solo, as exigências da cultivar e a fonte de potássio escolhida.

Entretanto, o primeiro aspecto será aquele que terá maior impacto na recomendação e por isso é muito importante saber qual o melhor método de análise de potássio do solo para o objetivo do sistema de produção.

Os cuidados durante a aplicação de fertilizantes potássicos

A aplicação de potássio pode acontecer em dois momentos principais do desenvolvimento da cebola, dependendo da fonte utilizada. São elas: a adubação de fundação, que ocorre no plantio, e adubação de cobertura, que acontece início da fase de bulbificação (60 DAT).

De forma geral, a quantidade média utilizada de potássio para cebola pode variar de 200kg a 300 Kg de K2O/ha.

É recomendável o parcelamento de doses superiores a 60 kg/ha a serem aplicadas na linha de semeadura ou transplante, caso a fonte de potássio escolhida seja muito solúvel e/ou apresente um alto índice salino.

Condições de estresse salino são muito indesejadas em qualquer sistema de produção, uma vez que estudos já revelaram que a salinidade pode provocar perdas de 50% na produtividade da cebola, segundo dados da Embrapa.

O fracionamento da adubação potássica também é recomendado para adubação de cobertura quando são usadas fontes muito solúveis de potássio, que são muito suscetíveis a sofrer perdas por processos como a lixiviação.

A adubação com potássio para cebola eficiente é resultado de uma série de ações

Assim, a adubação potássica eficiente da lavoura de cebola começa com o ajuste das condições do solo, perpassa pela avaliação assertiva do estado de fertilidade do solo e se encerra com a escolha e aplicação adequada das fontes de potássio, seguindo todas as boas práticas agrícolas recomendadas para o cultivo de olerícolas.

Dessa maneira, o agricultor consegue otimizar o manejo e ter uma qualidade e produtividade maior na lavoura!

 

Compartilhe esta publicação