O gesso agrícola é uma boa fonte de enxofre?

O gesso agrícola é um ótimo condicionador do perfil do solo, diminuindo a concentração de alumínio nas camadas superiores do solo e realizando a complexação desse elemento, o que reduz a sua toxidez. Muitos agricultores o utilizam também como fonte de enxofre, mas você sabe quais as desvantagens desse uso do gesso agrícola?

Gesso agrícola: ótimo condicionador de perfil do solo, mas uma fonte de enxofre com desvantagens

O gesso agrícola é um subproduto da produção do ácido fosfórico, mas também pode ser encontrado na natureza em jazidas de gipsita. O seu uso mais comum na agricultura é como condicionador de perfil do solo.

Isso acontece por causa das interações químicas que ele tem com os elementos do solo. Graças a elas, o gesso agrícola consegue, por exemplo, reduzir a saturação do alumínio no solo. Grandes quantidades desse elemento são tóxicas para as plantas, prejudicando o sistema radicular.

Através de reações químicas, o gesso agrícola faz a complexação do alumínio no solo, reduzindo a toxidez desse elemento e condicionando o perfil do solo

Através de reações químicas, o gesso agrícola faz a complexação do alumínio no solo, reduzindo a toxidez desse elemento e condicionando o perfil do solo (Fonte: VITTI, Godofredo C. e PRIORI, Júlio C., 2009)

O gesso agrícola tem entre 14% e 17% de teor de enxofre, o que faz com que alguns agricultores aproveitem essa característica para utilizá-lo também como uma fonte desse elemento no manejo agrícola.

Entretanto, a desvantagem do gesso agrícola como fonte de enxofre para as culturas é o seu custo elevado, em especial para os agricultores do cerrado. É o que observa o professor do Departamento de Ciência do Solo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), Dr. Godofredo Cesar Vitti, no artigo Manejo do Enxofre na Agricultura.

Então, qual é a melhor alternativa ao gesso agrícola na hora de fazer a adubação com enxofre?

Porque o enxofre elementar tem mais vantagens para a adubação com enxofre

Além do gesso agrícola, existem outras fontes de enxofre disponíveis no mercado, como: sulfato de enxofre, o sulfato de amônio, o sulfato de potássio e o superfosfato simples . No entanto, elas também têm desvantagens, como um índice salino elevado e boa mobilização vertical no solo, sendo facilmente lixiviáveis.

Entretanto, há ainda outra fonte de enxofre para as culturas agrícolas: o enxofre elementar, que tem um teor de 90% de enxofre em sua composição. Diferente das outras fontes citadas, o enxofre elementar precisa passar por um processo de oxidação para que ele possa ser disponibilizado para a planta.

Em consequência, ele tem uma liberação gradual, o que traz vantagens como ficar presente no solo por mais tempo durante o ciclo produtivo e estar menos sujeito à lixiviação. Assim, o agricultor consegue manter o nível de enxofre do solo e tem mais aproveitamento do elemento.

Outra vantagem do enxofre elementar é que ele tem baixo índice salino, o que permite que ele seja aplicado sem parcelamentos. Só isso já diminui as entradas que o agricultor precisa fazer na lavoura, agilizando os processos e diminuindo custos.

Além disso, ele tem um melhor custo-benefício em relação às outras fontes de enxofre, incluindo o gesso agrícola. Assim, o enxofre elementar acaba se tornando uma das melhores opções para  realizar a adubação com enxofre.

Atualmente, o enxofre elementar pode ser utilizado em três diferentes formas: granulado, pastilhado e micronizado. Mas qual delas escolher?

Enxofre elementar micronizado: a melhor forma de adubar a lavoura com enxofre

O BAKS é a tecnologia de nutrição da Verde que oferece ao agricultor o enxofre elementar em sua melhor forma para uso na lavoura: o enxofre elementar micronizado. O processo de micronização é feito através da MicroS Technology, exclusiva da Verde.

O enxofre elementar micronizado tem a vantagem de ter mais eficiência agronômica, já que as suas partículas são menores em relação às outras fontes, tendo uma dispersão mais homogênea e aumentando a superfície de contato com os microrganismos que participam do processo de oxidação.

Outra vantagem de ter uma distribuição mais homogênea é a garantia de que todas as áreas da lavoura recebam a mesma quantidade do nutriente durante a adubação. Isso evita com que algumas plantas sejam nutridas com amis enxofre do que o necessário e que outras acabem tendo deficiência do elemento.

O enxofre elementar micronizado é distribuído mais homogeneamente

O enxofre elementar micronizado é distribuído mais homogeneamente. A ilustração representa a distribuição dos produtos em 1 hectare considerando uma aplicação de 30 kg de enxofre por hectare. O número de partículas da ilustração é baseado em um cálculo proporcional ao peso e concentração de cada produto.

Além do enxofre elementar micronizado, o BAKS utiliza o Siltito Glauconítico como matéria-prima, o que traz para a lavoura os benefícios do potássio, do silício e do manganês. Já a ulexita oferece os benefícios do boro. Assim, o agricultor tem um produto mais completo para o seu manejo agrícola.

Retome o controle com o BAKS

Utilize o BAKS para adubar a sua lavoura com enxofre elementar micronizado e tenha todos os benefícios desse nutriente, além dos benefícios do potássio, do silício, do manganês e do boro.

Tudo isso a um custo-benefício mais vantajoso e com mais vantagens que outras fontes como o gesso agrícola usado como fonte de enxofre.

Retome o controle da sua lavoura com o BAKS!