Felipe Santinato Fala Sobre Os Resultados De Sete Anos De Pesquisa Com O K Forte®

Felipe Santinato fala sobre os resultados de sete anos de pesquisa com o K Forte®

Felipe Santinato é consultor e pesquisador da Santinato & Santinato Cafés. Há sete anos, ele e o seu pai, o Dr. Roberto Santinato, trabalham com o K Forte®. Descubra quais foram os resultados obtidos nas pesquisas com o fertilizante multinutriente da Verde Agritech e a opinião de Felipe Santinato sobre o K Forte®!

Conhecendo o K Forte®, uma fonte de potássio inovadora

Felipe Santinato é consultor e pesquisador da Santinato & Santinato Cafés. Engenheiro Agrônomo, graduado pela Universidade Estadual de São Paulo UNESP), campus Jaboticabal, ele conta que, após se formar, abriu a empresa juntamente com o seu pai, o Dr. Roberto Santinato.

Pai e filho trabalham juntos desde então e, hoje, são 3 estações próprias de pesquisa, 47 fazendas de consultoria no Brasil e 198 experimentos. Foi ao longo dessa trajetória que Felipe Santinato e o pai ouviram falar sobre o K Forte®, o fertilizante multinutriente da Verde Agritech.

O Engenheiro Agrônomo conta que, intrigado com essa nova tecnologia de adubação produzida com matéria-prima nacional e que estaria sendo utilizada para fornecer potássio e outros nutrientes para o café e outras culturas, eles começaram a testar o K Forte®.

Felipe Santinato relata que foram ele e seu pai, a frente da Santinato & Santinato Cafés, que realizaram os primeiros estudos com o K Forte® na cafeicultura, há sete anos. Desde então, os resultados têm sido positivos:

“Fui utilizar a tecnologia [o K Forte®]. Estou usando até agora, todos anos eu uso. O teor de potássio está sempre adequado. Mesmo em carga alta, carga baixa, estamos muito contentes com a tecnologia!”

Mas, quais foram os resultados e características do K Forte® que chamaram a atenção de Felipe Santinato?

O K Forte® é uma fonte de potássio de liberação gradual

Felipe Santinato conta que os estudos com o K Forte® foram extensos e diversificados. Entre as variáveis, estavam o tipo de solo, níveis de parcelamento do produto e até mesmo o uso em conjunto com outras fontes, como o Cloreto de Potássio (KCl).

Tudo isso para um entendimento mais completo do fertilizante multinutriente da Verde Agritech. Após isso, Felipe Santinato ressalta:

“Ele [o K Forte®] fornece o potássio. Tem uma rede de experimentos, não só nossa, outros fizeram também. Ele fornece o potássio, ele melhora a estrutura do solo, é um fornecimento gradual. Ele é finamente moído, então ele agrega bem ao solo, disponibiliza. E vimos aí grandes respostas.

Para chegar à granulometria citada por Felipe Santinato, a Verde Agritech utiliza tecnologias exclusivas para produzir o K Forte®, desenvolvidas ao longo de anos de pesquisa e em parceria com instituições renomadas, como a Universidade de Cambridge.

Já a liberação gradual do K Forte® é resultado das propriedades da matéria-prima nacional rica em glauconita que é utilizada para produzir o fertilizante.

Diferentemente dos fertilizantes de liberação imediata, os fertilizantes de liberação gradual disponibilizam os nutrientes ao longo de um período de tempo maior. Isso evita problemas que são comuns às fontes solúveis em água, como por exemplo a lixiviação. Além disso, o efeito residual dos nutrientes no solo ajuda a construir e manter a fertilidade do solo.

Entretanto, Felipe Santinato chama a atenção para a necessidade de utilizar os métodos corretos de análise do solo na hora de determinar o potássio disponibilizado pelo K Forte®:

“Existe uma metodologia diferenciada para estar determinando esse potássio, essa liberação desse potássio. Ele não é uma rocha que você vai jogar no chão e vai esperar disponibilizar. Ele passa por um processo e ele não fica prontamente, mas gradualmente em liberação e disponibilização para as plantas de café.”

Isso acontece porque, como as fontes potássicas convencionais disponibilizam o potássio solúvel, de liberação rápida, a maioria dos laboratórios de análise utilizar métodos calibrados para essa fração do potássio no solo.

No caso do K Forte®, o melhor método de análise para avaliar o potássio (K2O) é o método estabelecido pelo MAPA 8.2.4.2 e o método que utiliza a solução extratora de ácido tartárico a 5% + fluoreto de sódio 0,5% na relação 1:500.

É o que diz o estudo Chemical Extractors to Assess Potassium Availability in Glauconitic Siltstone, conduzido pela Dra. Eliana Paula Fernandes Brasil, na Universidade Federal de Goiás.

Mas, além da liberação gradual, o K Forte® tem ainda outras vantagens, na avaliação de Felipe Santinato.

K Forte®: fonte de potássio nacional

A dependência externa de fertilizantes é um dos pontos mais sensíveis do agronegócio brasileiro. Só em potássio, por exemplo, o Brasil importa quase 97% do potássio utilizado nas lavouras do país, de acordo com dados do Ministério da Economia.

Isso porque tem impactos sobre o preço e a disponibilidade dos fertilizantes, deixando o país mais vulnerável às turbulências sócio-políticas e econômicas, como, por exemplo, o conflito entre Rússia e Ucrânia.

Felipe Santinato chama a atenção para essa dependência e fala sobre como o fato do K Forte® ser um fertilizante produzido a partir de uma matéria-prima nacional pode ajudar a reduzir esse impacto:

“Poxa, olha como a gente é dependente dos outros, de outros países, por causa de uma determinada fonte. Vamos olhar pra nós mesmos aqui dentro do Brasil. Você ganha uma soberania na sua lavoura de café, você não precisa estar toda hora olhando o dólar, olhando o que está acontecendo no mundo exterior: você está olhando pra dentro da sua casa, do seu jardim, comprando aquilo, introduzindo na fazenda e colhendo ótimos resultados.”

Isso sem deixar de ter bons resultados na lavoura. E, por esses motivos, Felipe Santinato destaca a vontade de continuar trabalhando em parceria com a Verde Agritech:

“A gente mediu peneira, mediu a produção, os teores foliares e mantém, os teores de potássio ficam bons. A gente escuta assim um produtor: ‘Será que dá certo mesmo? Eu ouvi dizer que não dá.’ Quem fala que não dá é porque não fez as pesquisas. E tem grandes pesquisas que foram feitas, não só em café, foram vários pesquisadores. A gente puxou o barco do café, mas tem outros pesquisadores muito bons, que puxaram de grãos, de outras culturas. […] Então a gente também está nisso e a gente espera aí novas ideias para gente estar continuando nossos trabalhos com vocês.”

Veja o depoimento completo de Felipe Santinato:

 

O K Forte® é um fertilizante eficaz e que ajuda a fortalecer a agricultura brasileira

Os resultados positivos dos testes com o K Forte®, realizados pelo Engenheiro Agrônomo Felipe Santinato ao longo de sete anos, mostram a eficácia do fertilizante multinutriente da Verde Agritech.

Graças à sua matéria-prima rica em glauconita e as tecnologias exclusivas da Verde Agritech, o K Forte® fornece à lavoura não somente o potássio, mas também nutrientes como magnésio e manganês, além do silício.

Isso com a liberação gradual dos nutrientes, o que faz com que ele seja menos sujeito à lixiviação, ajudando a tornar o manejo nutricional mais completo e eficiente. Além disso, por utilizar uma matéria-prima nacional, o K Forte® ajuda a reduzir a dependência externa de fertilizantes, fortalecendo o agronegócio do Brasil!Felipe Santinato Fala Sobre Os Resultados De Sete Anos De Pesquisa Com O K Forte® - Kforte Bannerblog

Compartilhe esta publicação