Grande empresário, proprietário da Sementes Campolina conta como aumentou a produtividade e qualidade de feijão, milho e soja com nova fonte de potássio.png

Grande empresário, proprietário da Sementes Campolina conta como aumentou a produtividade e qualidade de feijão, milho e soja com nova fonte de potássio

Renato Ávila, dono da Sementes Campolina, empresa que fornece sementes de grãos para todo o Brasil, fala sobre como conseguiu aumentar a produtividade e qualidade da sua produção ao utilizar uma nova tecnologia para o fornecimento de potássio.

A empresa de Renato Ávila começou em 2003, a princípio fornecendo sementes de feijão somente no estado de Minas Gerais. Mas de lá para cá, Renato expandiu seus negócios e hoje atende quase todo o território nacional com sementes de qualidade.

Para garantir a qualidade e produtividade da lavoura, Renato, que além do feijão também planta milho, soja e café em sua fazenda em Patrocínio, Minas Gerais, utiliza matéria orgânica para fornecer nutrientes para a plantação. Ainda assim, precisava fazer a complementação com potássio.

Inicialmente, essa complementação era feita com Cloreto de Potássio (KCl), mas por causa dos problemas causados pelo excesso de cloro desse fertilizante, como os danos causados às raízes das plantas, não conseguia ter uma produção satisfatória. Desde 2018, então, ele substituiu o KCl pelo K Forte, o fertilizante fonte de potássio da Verde.

Renato Ávila conta que primeiro utilizou o K Forte na lavoura de café e que os resultados foram excelentes: o aumento na produtividade de grãos beneficiados subiu de 25% a 30%, com o maior enchimento dos grãos.

Com esses resultados, ele passou também a utilizar o K Forte na sua lavoura de grãos e já começou a ter resultados igualmente excelentes. Segundo Renato, já é possível perceber um aumento na peneira dos grãos e na saúde das plantas:

“A gente viu que [com] a planta mais nutrida, tranquilamente, a questão de doenças fúngicas, até as doenças do solo, principalmente, têm tido um controle muito grande. A gente tenta correr atrás da perfeição e tentar produzir o máximo possível: o sucesso da gente é só com produção mesmo.”

Confira o depoimento completo de Renato aqui:

K Forte, mais benefícios porque é livre de cloro:

Os efeitos positivos do K Forte na produtividade, saúde das plantas e do solo da fazenda de Renato são explicados pela matéria prima do K Forte.

O K Forte é feito a partir do siltito glauconítico, rico em uma substância chamada glauconita, que é utilizada nos Estados Unidos como fertilizante, continuamente, desde 1760.

O siltito glauconítico possui propriedades únicas para o desenvolvimento e nutrição das plantas, promovendo também a melhora da estruturação do solo.

Diferente de fertilizantes convencionais, como o Cloreto de Potássio (KCl), que contém 47% de cloro, o K Forte é livre desse elemento, que traz muitos malefícios que afetam a cultura dos grãos.

Em The Potassium paradox: Implications for soil fertility, crop production and human health, O Dr. Timothy Ellsworth, professor de Geologia e Ciência Agrícola da Universidade de Illinois, nos EUA, estudou os efeitos da adubação com Cloreto de Potássio e percebeu que as culturas de grãos são sensíveis à toxicidade do cloro.

De acordo com a pesquisadora Heide Hermary, no artigo Effects of some synthetic fertilizers on the soil ecosystem, a concentração de cloro no KCl é tão alta que aplicar 100kg dele em uma área é equivalente a despejar 800 litros de água sanitária no solo.

Essa grande quantidade de cloro é absorvida pelas plantas e, nas culturas de grãos, causa um processo de necrose nos tecidos vegetais, incluindo das folhas. Essa necrose é conhecida como clorose.

Por ser livre de cloro, o K Forte é livre também desses efeitos negativos do excesso desse elemento. Além disso, ele também não afeta o solo, já que fertilizantes com muito cloro causam problemas de compactação, acidificação, lixiviação e salinidade.

Esses problemas afetam o crescimento das raízes e também os microrganismos do solo. Eles são importantes para manter tanto a saúde do solo, como ajudar as plantas a combaterem patógenos causadores de pragas e doenças, ficando também mais saudáveis, como Renato Ávila observou.

Além disso, o K Forte ainda contém nutrientes como silício, magnésio, cobalto, zinco e manganês. O silício é um nutriente que ajuda no aumento da resistência natural das plantas contra pragas e doenças, além de aumentar a resistência a estresses hídricos.

O uso do K Forte, como comprovado pela experiência de Renato Ávila, traz mais produtividade e mais sucesso para a sua lavoura! Conheça mais do produto aqui.

KForte_BannerBlog