Torne A Adubação Com Enxofre Mais Eficiente Com Estas 3 Dicas

Torne a adubação com enxofre mais eficiente com estas 3 dicas

O enxofre é um nutriente que exerce funções essenciais na fisiologia vegetal. Tendo em vista que ele vem se tornando um fator limitante na produtividade das culturas brasileiras, otimizar a adubação com enxofre é muito importante para o sucesso da lavoura. Torne a adubação da lavoura mais eficiente com estas 3 dicas!

Funções e importância do enxofre

Ao lado do cálcio e do magnésio, o enxofre faz parte de um grupo chamado de macronutrientes secundários. Isso significa que ele é, de maneira geral bastante requerido pelas plantas e exerce funções essenciais no crescimento vegetal.

As principais funções do enxofre nas plantas estão ligadas aos processos metabólicos. Elas incluem, entre outras:

  • A formação de compostos importantes, como aminoácidos, proteínas, coenzimas e outros;
  • A melhoria de parâmetros de qualidade nos alimentos;
  • O melhor aproveitamento do nitrogênio no metabolismo vegetal;
  • A otimização da adubação com fósforo;
  • A indução da resistência aos estresses bióticos e abióticos.

 

O enxofre exerce diversas funções importantes nas plantas.

Assim, é muito importante que as lavouras sejam nutridas adequadamente com enxofre. Entretanto, nos últimos anos, esse nutriente tem se tornado um fator limitante na produtividade das culturas.

De acordo com Silvia Regina Stipp e Valter Casarin, no artigo A importância do enxofre na agricultura brasileira, isso ocorre devido a fatores como:

  • O aumento da capacidade produtiva das culturas, que acabam requerendo mais enxofre;
  • O aumento do uso de fertilizantes que contém pouco ou nenhum enxofre;
  • A redução nas quantidades de enxofre atmosférico provindos da chuva;
  • A redução das reservas de enxofre do solo com as perdas de matéria orgânica.

Então, como fazer com que a adubação com enxofre seja mais eficiente para evitar os sintomas de deficiência desse nutriente e as limitações na produtividade das lavouras?

1. Utilizar as fontes de enxofre adequadas

O primeiro passo para fazer com que a nutrição com enxofre seja mais eficiente nas lavouras é a escolha de fontes adequadas.

Hoje existem no mercado diversas fontes de enxofre. Entre elas, podemos citar:

Então, como o agricultor pode escolher qual a fonte mais adequada para a sua lavoura? Inicialmente é preciso saber que cada uma delas tem características próprias.

O sulfato de amônio, por exemplo, fornece o enxofre na forma de SO42-, que é aquela imediatamente disponível para as plantas. Entretanto ele é mais suscetível à lixiviação, assim como o super simples e o sulfato de amônio.

Já o enxofre elementar é um fertilizante de enxofre de liberação progressiva. Isso significa que ele disponibiliza os nutrientes ao longo de um período de tempo maior para as plantas, tem um efeito residual prolongado e é menos suscetível à lixiviação.

Todavia, o enxofre elementar pode ser encontrado como granulado, pastilhado ou micronizado. Essas diferentes formas podem impactar na distribuição do fertilizante pela lavoura, por exemplo.

Enquanto o enxofre granulado e o pastilhado têm partículas maiores, o enxofre elementar micronizado tem uma granulometria bastante fina.

Isso otimiza a dispersão do fertilizante. Além disso, quanto menor a partícula do enxofre elementar, maior é a área de contato com os microrganismos responsáveis pelo processo de disponibilização do enxofre para as plantas, garantindo uma alta performance do nutriente.Comparação Da Distribuição Do Enxofre Elementar Granulado Ou Pastilhado E O Enxofre Elementar Micronizado

Comparação da distribuição do enxofre elementar granulado ou pastilhado e o enxofre elementar micronizado, matéria-prima do BAKS®, fertilizante da Verde Agritech. O número de partículas da ilustração é baseado em uma distribuição de 30 Kg por hectare, considerando um cálculo proporcional entre o peso e concentração de cada produto.

Assim, conhecer as diferentes características das fontes de enxofre e entender qual é a mais adequada para a lavoura, com mais benefícios e custos mais otimizados, é muito importante para fazer a adubação com enxofre mais eficiente.

2. Realizar uma boa análise do solo

Além da escolha do fertilizante adequado, o agricultor precisa ter conhecimento do estado nutricional da sua lavoura para fazer uma adubação eficiente.

Para isso, a análise do solo é uma ferramenta muito importante. É ela que permite que se saiba quais são as necessidades no solo e ajuda a fazer as melhores escolhas na hora de fazer o planejamento do manejo nutricional, como por exemplo a recomendação de adubação.

Existem diversos tipos de métodos de análise do solo, que utilizam diferentes substâncias conhecidas como extratores para determinar as quantidades de nutrientes presentes nele.

No caso do enxofre o agricultor precisa ter ciência da dinâmica desse nutriente no solo e como ela afeta cada tipo de manejo. Esse conhecimento permite saber, por exemplo, que existem frações diferentes do enxofre: o enxofre lábil e o enxofre-não-lábil.

Para cada uma delas, existem métodos de análise diferentes e é importante que isso seja levado em consideração na hora de fazer a análise do solo.

Isso tanto para ter um conhecimento mais completo das condições de fertilidade do solo quanto para, posteriormente avaliar as respostas do manejo, realizando um ajuste mais fino das recomendações de adubação.

3. Fazer o acompanhamento da resposta da lavoura ao manejo

Acompanhar a resposta da lavoura ao manejo também é fundamental para que a adubação com enxofre seja mais eficiente.

Os conhecimentos prévios, como o tipo de solo e a expectativa de rendimento da cultura ajudam a planejar o manejo. Mas o acompanhamento permite que o agricultor entenda se as ações tomadas estão tendo o resultado esperado.

Ferramentas como a análise de solo adequada e análises foliares são parte desse processo. A análise do solo precisa ser realizada de acordo com aquilo que foi decidido no momento da adubação, já que, como apontado anteriormente, existem diferentes métodos que são mais adequados para cada tipo de situação.

Já as análises foliares dão um panorama de como as plantas estão respondendo ao manejo e possibilitam a realização de ajustes na dosagem, por exemplo.

Assim, com um conhecimento amplo e integral da lavoura, é possível melhorar ainda mais a adubação com enxofre.

Uma adubação com enxofre mais eficiente ajuda a ter mais sucesso na lavoura

A realização de uma adubação com enxofre que seja eficiente é muito importante para que o agricultor tenha uma lavoura com mais produtividade e rentabilidade.

Nesse sentido, ações como a escolha do fertilizante sulfatado adequado, a realização de boas análises do solo e o acompanhamento da resposta da lavoura ao manejo são passos para garantir que a nutrição com enxofre traga os resultados esperados!

Compartilhe esta publicação