Qual O Papel Dos Microrganismos No Ciclo Do Enxofre

Qual o papel dos microrganismos no ciclo do enxofre?

Na natureza, o enxofre apresenta diversas formas químicas por sofrer uma série de transformações. Transformações essas que, no solo, são mediadas principalmente pelos microrganismos. Entenda mais sobre o papel dos microrganismos no ciclo do enxofre e a sua importância no contexto agrícola!

Onde ocorre o ciclo do enxofre?

O ciclo de enxofre ocorre tanto na atmosfera quanto no solo, mas é nesse último ambiente que a maioria das transformações pelas quais esse elemento passa se concentram.

Devido ao fato de que existe um movimento cíclico do enxofre entre os organismos vivos e o ambiente geológico, o ciclo do enxofre também pode ser conhecido como ciclo biogeoquímico.Representação Do Ciclo Do Enxofre Na Agricultura.

Representação do ciclo do enxofre na agricultura. (Fonte: PAULETTI, UFPR)

O enxofre pode chegar até o solo por diferentes meios, como as adições atmosféricas ou o uso de fertilizantes. Entretanto, dependendo da sua origem, o enxofre se encontra em diferentes formas, denominadas estados de oxidação.

Fertilizantes sulfatados, por exemplo, fornecem a forma mais oxidada do enxofre dentro da escala oxidativa: o sulfato (SO4-2). Já fertilizantes que contêm enxofre elementar, fornecem a forma mais estável do enxofre: o enxofre elementar (S0).

Além dessas duas formas de enxofre, também é possível encontrar outros compostos sulfurados no solo dependendo do seu estado de oxidação. Além do sulfato (SO4-2) e do enxofre elementar (S0), também é possível encontrar no solo o enxofre sob a forma de:

  • Dióxido de enxofre (SO2);
  • Enxofre orgânico (R-SH);
  • Tiossulfato (S2O3-2);
  • Sulfito (SO3-2);
  • Sulfeto (H2S).

Vale destacar que a quantidade desses estados do enxofre no solo é determinada pelas reações bioquímicas em que estão envolvidas ou até mesmo pelas condições do ambiente, que podem favorecer ou não essas transformações.

Mas, como ocorre a transição dessas diferentes formas de enxofre para que ele consiga ser absorvido pelas plantas, que são consideradas um dos principais componentes intermediários do ciclo do enxofre?

O papel dos microrganismos entre os fatores que interferem no ciclo do enxofre

Os microrganismos do solo figuram entre os principais fatores que interferem positivamente no ciclo do enxofre, sendo responsáveis por mediar as principais transformações desse elemento no solo.

No estudo Aplicação de bactérias do ciclo do enxofre no tratamento de efluentes e recuperação de enxofre elementar, Cíntia Dutra Leal explica que as bactérias desempenham importantes papeis tanto nas reações oxidativas como nas redutivas do ciclo do enxofre.

Segundo a pesquisadora, enquanto as bactérias que oxidam sulfeto e enxofre produzem sulfato, as bactérias redutoras de sulfato consomem o sulfato e produzem o sulfeto de hidrogênio.

Assim, o enxofre do solo se encontra em uma constante e complexa transição entre seus diferentes estados de oxidação.Representação Esquemática Do Ciclo Redox Do Enxofre, Sendo O Processo De Oxidação Indicados Pelas Setas Amarelas E As Reduções, Pelas Vermelhas.

Representação esquemática do ciclo redox do enxofre, sendo o processo de oxidação indicados pelas setas amarelas e as reduções, pelas vermelhas.

De acordo com os pesquisadores Murali Krishna e Ligy Philip, autores do artigo Thiobacillus denitrificans immobilized biotrickling filter for NO2 removal, um dos principais grupos de microrganismos que realizam essas transformações do enxofre no solo é o gênero Thiobacillus.

O gênero Thiobacillus, juntamente com os gêneros Sulfolobus e Sulfobacillus, são consideradas bactérias quimiotróficas e participam da transformação do enxofre em ambientes com uma maior disponibilidade de oxigênio.

Caso a disponibilidade de oxigênio no solo seja muito baixa, quem entram em ação são bactérias fototróficas dos gêneros Chlorobium e Cromatium.

Entretanto, a condição de aeração do solo e a presença desses microrganismos não são os únicos fatores que podem interferir no processo de oxidação biológico do enxofre. Processo esse que também pode sofrer a influência:

É o que explicam Rafael José Oliveira e outros pesquisadores, no artigo Elementary sulfur oxidation in different sources and doses of fertilizers.

Os pesquisadores citam, por exemplo, que quanto maior o teor de argila e matéria orgânica do solo, maior a tendência de oxidação.

Por fim, o processo de oxidação realizado pelos microrganismos do solo vai culminar na formação do sulfato (SO4-2), uma das formas de enxofre mais biodisponíveis para as plantas.

Mas, porque depender do processo de oxidação de enxofre realizado pelos microrganismos, se existem fertilizantes que podem fornecer o enxofre diretamente na forma absorvida por elas?

As fontes de enxofre para as plantas

Apesar dos fertilizantes sulfatados normalmente não precisarem passar por nenhuma transformação no solo para serem absorvidos pelas plantas, existe uma grande limitação no seu uso: a perda de nutrientes.

Como a liberação do sulfato desses fertilizantes não acompanha a taxa de absorção do enxofre pelas plantas, pode existir perdas significativas do enxofre pelo processo de lixiviação.

Essas perdas, além de levarem a prejuízos econômicos para o agricultor, podem acarretar em sérios problemas ambientais como a contaminação dos lençóis freáticos da região.

Além disso, também existe a possibilidade de salinização das áreas de plantio, já que surge a necessidade da constante reaplicação de insumos que geralmente apresentam um alto índice salino.

Uma das principais alternativas para se evitar as limitações dos fertilizantes sulfatados e aproveitar o potencial dos microrganismos do solo é com o uso de fertilizantes que contenham enxofre elementar, preferencialmente na sua forma micronizada.

Quando os microrganismos entram em contato com o enxofre elementar, eles conseguem promover a liberação progressiva do nutriente para as plantas através do processo de oxidação biológica. Sendo que, quanto menor for a partícula do produto, mais eficiente se dará esse processo.

Assim, as plantas conseguem ter acesso ao enxofre ao longo do seu ciclo produtivo e o agricultor recebe benefícios tanto econômicos quanto ambientais. Isso porque ele reduzirá o número de aplicações na lavoura e não estará sujeito aos problemas relacionados à lixiviação de nutrientes.

 

O uso do enxofre elementar micronizado traz muitos benefícios para a lavoura.

O uso do enxofre elementar micronizado favorece a nutrição das plantas e a sustentabilidade econômica e ambiental do agricultor

Em resumo, os microrganismos do solo desempenham um papel muito importante no ciclo do enxofre, tornando esse nutriente disponível para as plantas.

Entender esse ciclo é importante para que o agricultor faça escolhas mais assertivas na hora de fazer o manejo de enxofre da lavoura.

Escolhas que levem, por exemplo, ao melhor aproveitamento do potencial dos fertilizantes. O que pode ser feito com o uso de fertilizantes que contenham enxofre elementar micronizado, que favorece tanto a nutrição das plantas quanto a sustentabilidade econômica e ambiental do agricultor!

Compartilhe esta publicação