Laercio Dalla Vecchia, campeão nacional de produtividade de soja, conta como o K Forte® melhorou o manejo agrícola da sua lavoura

Laercio Dalla Vecchia, campeão nacional de produtividade de soja, conta como o K Forte® melhorou o manejo agrícola da sua lavoura

Laercio Dalla Vecchia é produtor de soja no município Mangueirinha, Paraná. Em 2020, ele venceu o 12º Desafio Nacional de Produtividade do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), alcançando uma produção de 118,8 sacas por hectare. Laercio conta como o K Forte®, fertilizante multinutriente da Verde, ajudou a melhorar o manejo agrícola e aumentar a produtividade da sua lavoura.

A experiência de Laercio Dalla Vecchia com o K Forte®

A agricultura é um negócio de alto investimento. Por isso, ter uma boa produtividade é importante para que o agricultor consiga se manter dentro do setor.

Com uma produção de 118,8 sacas por hectare em sua propriedade no município de Mangueirinha, no Paraná, Laercio Dalla Vecchia foi o campeão do Desafio Nacional de Máxima Produtividade em 2020.

O concurso é promovido pelo Cesb, com o objetivo de inspirar os produtores de soja do país diante do cenário da crescente demanda por alimentos.

Filho e neto de agricultores, Laercio conta que um dos segredos da sua conquista foi sempre estar aberto a novas experiências na lavoura. Assim, ele decidiu utilizar o K Forte® em substituição ao Cloreto de Potássio (KCl):

“Em minha propriedade eu sempre gostei e gosto de fazer muitas experiências. Uma delas era achar um fertilizante que substituísse o Cloreto de Potássio. Então, ano passado nós já aplicamos em 50% da nossa área um dos fertilizantes da Verde, que é o K Forte®. Esse ano, nós fechamos uma parceria com a Verde e estamos aplicando em 100% da área o produto K Forte®, em substituição ao Cloreto de Potássio.”

Mas, quais foram os benefícios para a lavoura que Laercio percebeu ao utilizar o fertilizante multinutriente da Verde?

Uma fonte de potássio sem cloro e que otimiza o manejo agrícola

O K Forte® é produzido a partir do Siltito Glauconítico, uma rocha sedimentar encontrada em São Gotardo, Minas Gerais. Por isso, além de ser um potássio 100% nacional, ele é livre de cloro, ao contrário do KCl, que tem aproximadamente 47% desse elemento.

Láercio Dalla Vecchia ressalta que, assim, ao aplicar 1000 kg de Cloreto de Potássio na lavoura, o produtor está colocando em média 400 kg de cloro no solo. Para o agricultor, evitar que essa quantidade desse elemento seja aplicada no solo é uma vantagem.

O cloro é um micronutriente que é importante para as plantas, mas em quantidades muito pequenas. Quando em excesso, o cloro causa malefícios tanto a elas quanto ao solo, como a clorose das folhas nas plantas e danos à microbiota do solo, já que ele tem um potencial altamente biocida.No artigo Effects of some synthetic fertilizers on the soil ecosystem, a pesquisadora Heide Hermary descreve que aplicar 100kg KCl é equivalente a despejar 800 litros de água sanitária no solo. Mesmo a metade dessa quantidade, 50kg, ainda equivale a 400 litros de água sanitária no solo.

No artigo Effects of some synthetic fertilizers on the soil ecosystem, a pesquisadora Heide Hermary descreve que aplicar 100kg KCl é equivalente a despejar 800 litros de água sanitária no solo. Mesmo a metade dessa quantidade, 50kg, ainda equivale a 400 litros de água sanitária no solo.

Outra vantagem que Laercio percebeu no K Forte® é a sua liberação gradual dos nutrientes. Fontes convencionais como o Cloreto de Potássio têm uma liberação muito rápida no solo e estão mais sujeitas à lixiviação.

A lixiviação é o fenômeno que acontece quando os nutrientes são carregados para as camadas mais profundas do solo, fora do alcance das raízes das plantas. Assim, o agricultor acaba perdendo parte dos fertilizantes aplicados por causa da lixiviação.

Uma das formas de contornar esse problema é o parcelamento da aplicação ao longo do ciclo produtivo, o que pode tornar o manejo agrícola mais caro, já que são necessárias mais entradas na lavoura.

Laercio conta que utilizou o K Forte® aplicado diretamente no solo e também na compostagem. Como o fertilizante da Verde é livre de cloro, ele é ideal para esse processo, uma vez que os microrganismos são essenciais para decompor a matéria orgânica.

Além disso, a mistura do K Forte® no composto orgânico é homogênea. Em associação com a liberação gradual de nutrientes, que evita a lixiviação, isso otimizou o manejo de aplicação na lavoura de Laercio:

“Aqui nós estamos otimizando a aplicação. Em uma única aplicação na lavoura nós conseguimos fornecer o potássio: o composto já é rico em potássio e fica mais enriquecido ainda com o K Forte®.”

E o fertilizante multinutriente da Verde trouxe ainda outros benefícios para lavoura de Laercio.

Além do potássio: os benefícios de ser multinutriente e de ter um efeito residual no solo

Além do potássio, o Siltito Glauconítico, matéria-prima do K Forte®, também é rico em silício, magnésio e manganês. O magnésio e o manganês são considerados nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas.

Já o silício é reconhecido desde 2015 como um elemento benéfico para a agricultura. Um dos benefícios dele para as plantas é a melhoria da resistência a estresses bióticos, como pragas e doenças.

Isso porque, além de ativar as defesas bioquímicas naturais das plantas, o silício é depositado nas paredes celulares vegetais, melhorando a sua estrutura e tornando-as mais resistentes aos ataques de insetos pragas e fungos.

Além disso, o silício também ajuda a planta a lidar melhor com estresses abióticos. Isso inclui o estresse hídrico provocado pelas secas e os danos causados pelas geadas.

O fato de ser multinutriente e ter uma liberação gradual dos nutrientes, o que também traz um efeito residual para o solo, ajuda a construir e manter a fertilidade do solo. É o que destaca Laercio Dalla Vecchia:

“Temos a maioria das áreas já corrigidas. Algumas ainda falta corrigir um pouco e nós estamos usando o fertilizante K Forte® para corrigir essas áreas. As áreas que já estão elevadas, estamos mantendo o potencial produtivo. E está bem interessante essa aplicação, fica bem homogêneo e o solo agradece!”

Veja o depoimento completo de Laercio Dalla Vecchia:

 

O K Forte® otimiza o manejo agrícola e contribui para uma lavoura mais produtiva

A experiência de Laercio Dalla Vecchia demonstra  que o K Forte® é uma fonte de potássio eficiente e livre de cloro. Isso evita os danos do excesso desse elemento para as plantas e para o solo, além de otimizar a compostagem e a aplicação do fertilizante.

Além disso, a presença de nutrientes como o manganês e o magnésio e também do silício, torna o manejo nutricional do solo mais completo, melhorando a resistência das plantas a estresses bióticos e abióticos.

O efeito residual dos nutrientes ajuda a construir a fertilidade do solo e o fato de ser livre de lixiviação otimiza o manejo agrícola, contribuindo para uma lavoura mais produtiva.

KForte_BannerBlog