Como A Glauconita Pode Reduzir Os Efeitos Negativos Da Salinização Do Solo

Como a glauconita pode reduzir os efeitos negativos da salinização do solo?

A salinização do solo é um problema sério para a agricultura, uma vez que um solo salinizado prejudica a produtividade das lavouras. Mas, como lidar com isso? Pesquisas têm demostrado cada vez mais uma poderosa aliada para lidar com esse desafio: a glauconita. Descubra como esse mineral pode reduzir os efeitos negativos da salinidade no solo!

O problema da salinização do solo para a agricultura

O aumento da salinidade do solo é um problema que desafia a atividade agrícola. Isso porque solos com um nível elevado de salinidade são prejudiciais para as plantas, afetando a produtividade das lavouras.

 

A salinidade afeta o desenvolvimento das culturas e prejudica a lavoura.

Mas, o que exatamente é a salinidade do solo? Basicamente, ela é o teor de sais solúveis presentes no solo. Esses sais são elementos minerais iônicos, tanto na forma de cátions (de carga positiva) como na forma ânions (de carga negativa).

Quanto maior a presença desses íons, maior a salinidade do solo e, em consequência, maiores são os prejuízos para a produtividade das lavouras.Quanto Maior O Nível De Salinidade Do Solo, Mais Impactos Na Produtividade (Fonte: Takhirova Et Al, 2021)

Quanto maior o nível de salinidade do solo, mais impactos na produtividade. (Fonte: Takhirova et al, 2021)

Entre os elementos que fazem com que o solo se torne mais salino, estão:

  • Cálcio (Ca2+);
  • Sódio (Na+);
  • Cloro (Cl);
  • Sulfato (SO42-);
  • Carbonato (CO32-);
  • Bicarbonato ou hidrocarbonato (HCO32-);
  • Nitrato (NO3).

Petra Marschner e outros pesquisadores explicam, no artigo Influence of Salinity and Water Content on Soil Microorganisms, que o aumento da salinidade pode acontecer naturalmente ou através da interferência humana.

No segundo caso, o processo é chamado de salinização secundária e pode estar relacionado, por exemplo, com o uso de fertilizantes que adicionem ao solo um excesso dos sais solúveis que aumentam os níveis de salinidade. É o caso do Cloreto de Potássio (KCl), que contém cerca de 47% de cloro em sua composição e um índice salino de 116%.

Mas, é possível reduzir os efeitos negativos da salinidade no solo? Pesquisas indicam que um mineral pode ter um papel muito relevante nisso: a glauconita.

A glauconita ajuda a reduzir os efeitos da salinidade do solo

Dados os efeitos prejudiciais que os processos de salinização do solo trazem para a agricultura, muitas pesquisas têm sido realizadas para encontrar métodos eficientes de se diminuir esse problema.

No artigo Research of Reclamation Properties of Agricultural Glaukonite Ores on Salted Soils, a pesquisadora Nargisa Takhirova e outros pesquisadores mencionam, por exemplo, que novas composições de fertilizantes têm sido experimentadas com o intuito de reter esses sais que elevam a salinidade do solo.

Os pesquisadores também mencionam outro método, utilizado em Caracalpaquistão, uma república autônoma do Usbequistão: a lavagem do solo. Entretanto, esse método faz com que haja um gasto maior de água, um recurso importante para agricultura e para a sociedade.

Os autores do estudo propõem, então, o uso de um mineral com propriedades que são eficazes na redução dos danos causados pelos sais solúveis que aumentam a salinidade do solo: a glauconita.

A glauconita é um mineral que pertence ao sistema cristalino monoclínico. Ela tem uma coloração esverdeada, sendo essa a origem do seu nome: do grego glaucos, significando verde azulado. Ela é um hidrossilicato de potássio e ferro, do grupo das micas.

Nargisa Thakhirova e seus colegas verificaram que a aplicação de glauconita foi eficaz para reduzir a concentração de sais de sulfato e cloreto de sulfato nos solos do Caracalpaquistão, área foco do estudo.A Aplicação De Glauconita Foi Capaz De Reduzir A Concentração De Sais Solúveis Danosos, Como Sais Clorídricos E Sulfatados. (Fonte: Takhirova Et Al, 2021)

A aplicação de glauconita foi capaz de reduzir a concentração de sais solúveis danosos, como sais clorídricos e sulfatados. (Fonte: Takhirova et al, 2021)

Paralelamente, os pesquisadores verificaram que o uso da glauconita aumentou a concentração de sais não danosos ao solo.O Uso Da Glauconita Aumentou A Concentração De Sais Não Danosos Ao Solo. (Fonte: Takhirova Et Al, 2021)

O uso da glauconita aumentou a concentração de sais não danosos ao solo.(Fonte: Takhirova et al, 2021)

De acordo com Nargisa Thakhirova e seus colegas, isso é explicado pela capacidade da glauconita de, através de interações químicas, transformar sais danosos ao solo em sais que não causam o aumento da salinidade.

Mas, quais são essas interações químicas da glauconita e por que elas são benéficas?

Por que as propriedades da glauconita são benéficas para o solo?

O Dr. John Tedrow, pesquisador da Rutgers, The State University of New Jersey, nos Estados Unidos, em seu estudo Greensand and Grensand Soils of New Jersey: A Review, chama a glauconita de “mineral coletor”.

Isso significa que, graças à sua estrutura mineralógica, ela é capaz de adsorver certos nutrientes do ambiente no qual ela está presente. Essa característica faz com que a glauconita consiga, além de ser um mineral que favorece a retenção de nutrientes importantes, como o potássio, no solo, ela tenha uma alta capacidade de troca catiônica (CTC).

É o que afirmam M.L. Levchenko e outros pesquisadores em estudos como os artigos Glauconite Central field: typomorphic features, the results of mineralogical and technological studies e A Structural features and sorption-exchange properties of glauconite of the Bagaryak deposit.

São essas propriedades da glauconita que fazem com que ela ajude a neutralizar os sais danosos ao solo. Além disso, Nargisa Thakhirova e seus colegas, ainda no artigo Research of Reclamation Properties of Agricultural Glaukonite Ores on Salted Soils, afirmam que a glauconita, entre outras coisas:

  • É capaz de absorver e reter água (até 80% de sua massa);
  • Ajuda a manter a composição química do solo equilibrado (pH =7);
  • Previne o crescimento de patógenos fúngicos de culturas e plantas;
  • Possui uma estrutura única (com mais de 20 macro e micro elementos).

Os pesquisadores notam ainda que o uso da glauconita ajuda a melhorar os solos em condições de desertificação e que ela pode ser facilmente processada para ser transformada em fertilizante. A conclusão de Nargisa Thakhirova e seus colegas é de que:

“Tudo isso justifica considerar a glauconita como um fertilizante multifatorial que permite não apenas enriquecer o solo com potássio, mas também melhorar sua estrutura, preservar a umidade, estimular o crescimento e reduzir a incidência de doenças das plantas.”

O uso da glauconita na agricultura é uma ferramenta importante para evitar a salinização do solo

Em resumo, a elevação da salinidade é um problema que pode trazer muitos malefícios para o solo e, por causa disso, perdas de produtividade para as lavouras. Assim, é preciso pensar em meios eficientes de lidar com esse problema.

O uso de fertilizantes produzidos a partir de matérias-primas ricas em glauconita é um recurso eficaz para que o solo seja nutrido e ao mesmo tempo se evite os diversos problemas causados pela salinização do solo!

Compartilhe esta publicação