Proteja sua lavoura de cana-de-açúcar contra pragas com o silício

Proteja sua lavoura de cana-de-açúcar contra pragas com o silício

O controle de pragas sempre foi um grande desafio para os agricultores, que buscam cada vez mais alternativas sustentáveis e de baixo custo. O foco das pesquisas que permeiam a área é ainda maior em culturas de interesse econômico, como o caso da cana-de-açúcar.

Como cultura mais produzida e uma das mais exportadas pelo país, muitos investimentos em tecnologias têm desencadeado novas alternativas para proteção da cana-de-açúcar contra pragas e doenças. Dentre esses avanços, o silício desponta como um nutriente de grande potencial para a área.

Para falar sobre esse assunto, a doutora em Entomologia Agrícola pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP) e Professora do Curso de Agronomia da Faculdade Anhanguera, Dra. Ana Clara Ribeiro de Paiva, participou do “Encontro com Gigantes – Silício no controle de pragas da cana-de-açúcar”.

O evento foi promovido pela Verde, empresa que produz os fertilizantes BAKS®, K Forte®, K Forte Boro e Silício Forte, no dia 04 de março de 2021.

Você pode conferir a conversa, mediada por Rodrigo Mac Leod, na íntegra pelo link:

A relação entre o silício e a cana-de-açúcar

A relação entre o silício e a cana-de-açúcar começa nas características da própria cultura. A planta é capaz de absorver e acumular grandes quantidades do elemento. A taxa de absorção de silício pela cana é, inclusive, superior às taxas de absorção de macronutrientes como o nitrogênio e o potássio.

A Dr. Ana Clara Ribeiro de Paiva destacou que o silício não é um elemento essencial ou fundamental, ou seja, a planta não precisa dele para sobreviver. Entretanto, apesar disso, ele teve seu reconhecimento como um elemento benéfico para as plantas em 2015.

A importância de aplicação do silício na cultura da cana tem origem em dois fatores. O primeiro deles é que, mesmo sendo o segundo elemento mais abundante na natureza, a sua forma encontrada no solo é, em sua maior parte, uma forma indisponível de baixa solubilidade. Já o segundo é em decorrência do modelo produtivo adotado:

“O manejo intensivo do solo e a monocultura fazem com que o silício se esgote muito rapidamente no solo. Por isso, a adubação silicatada é tão importante para a cana-de-açúcar.”

Além disso a importância da cultura para o país tem só aumentado. Isso porque, além da sua relevância econômica, ela tem ganhado destaque pela sustentabilidade, por causa do seu uso como fonte de energia limpa e renovável.

O silício, para ser introduzido no sistema fisiológico da cana-de-açúcar, pode ser aplicado de duas formas:

  • Através do solo, a sua via mais comum;
  • Através da aplicação foliar.

A Dra. Ana Clara relata que a via foliar tem ganhado um crescente destaque. Entretanto, os estudos mostram que há melhores resultados quando as duas formas de aplicação são conciliadas.

E quais são os benefícios do silício para a cana-de-açúcar?

O silício e o controle de pragas

O primeiro benefício que a adubação com o silício traz para a cultura da cana-de-açúcar é o controle de pragas, que se inicia com a absorção do nutriente pela planta. Essa absorção pode gerar dois efeitos diferentes:

“Ele vai se acumular nas células epidérmicas da planta, tornando essa camada mais espessa com a deposição de sílica e formando uma barreira mecânica. Isso acaba dificultando o ataque de insetos sugadores e mastigadores. E a outra forma, será através da ativação de reações de defesa natural da planta. O silício faz com que essas expressões sejam maiores ou mais eficientes com a atração de inimigos naturais dos insetos pragas.”

Complementar ao primeiro efeito, a professora relata que o silício aumenta os tricomas das folhas, os pequenos pelos que ficam na superfície. Ou seja, além da resistência mecânica causar danos ao aparelho bucal, o nutriente torna a folhas menos palatáveis e dificulta a digestão dos insetos.

A resistência mecânica também é capa de reduzir a velocidade de penetração das brocas no colmo da cana-de-açúcar, fazendo com que essas pragas fiquem mais suscetíveis a atuação de inimigos naturais, condições climáticas desfavoráveis e métodos químicos de controle.

Porém, conforme a Dr. Ana Clara Ribeiro de Paiva, “quando falamos em resistência em plantas através da aplicação de silício, estamos falando de uma resistência induzida, ou seja, a manifestação dessa resistência é temporária”. Isso faz com que esse efeito não seja herdado geneticamente e sejam necessárias reaplicações do insumo para manter o efeito.

A professora explica que essa resistência pode ser gerada pela ação direta do nutriente, na qual existe a redução no crescimento e na reprodução do inseto. Outro mecanismo é através da sua ação indireta, em que existe a diminuição ou atraso na penetração do inseto na planta, aumento na tolerância contra estresses abióticos e aumento da atração de inimigos naturais.

Ainda segundo a Dra. Ana Clara, existem diversos estudos que comprovaram a eficácia da atuação do silício contra as 5 principais pragas:

  • Lepidóptera (mariposas e borboletas);
  • Acarina (ácaros);
  • Hemípteras (percevejos e pulgões);
  • Díptera (moscas);
  • Coleóptera (besouros).

Além da ação na defesa contra as pragas, o silício tem outras vantagens para a cana-de-açúcar.

Os outros benefícios da adubação da cana com silício

Os efeitos do silício na cana-de-açúcar se estendem para além do controle de pragas, conforme explica a Dr. Ana Clara Ribeiro de Paiva:

“O silício é responsável pelo aumento da produtividade, eficiência fotossintética, suprimento de carboidratos, assimilação amônia, tolerância a adubações pesadas com nitrogênio, força dos colmos, perfilhamento, proteção de danos causados pela radiação UV, teores de clorofila relacionados à fotossíntese, resistência ao ataque de pragas, nematoides e doenças”

A força dos colmos foi um dos pontos de destaque, já que um dos principais problemas que acometem a cana-de-açúcar é o acamamento. A melhoria da arquitetura da planta e aumento da resistência ao estresse salino também foram outros benefícios de destaque, pelas próprias características da agricultura tropical.

E tudo isso, contando com um nutriente de baixo custo e impacto ambiental, com indução rápida da resistência, seletivo e sem efeitos residuais nos alimentos.

Para entender mais sobre o Silício como uma ferramenta para proteger a sua cana-de-açúcar contra pragas, confira o vídeo do Encontro com Gigantes na íntegra!

Não perca os próximos eventos. Confira toda a programação do Encontro com Gigantes e faça sua inscrição pelo link: https://www.kforte.com.br/encontrocomgigantes/

Compartilhe esta publicação