Agro 4.0 Seu negócio está preparado para a revolução digital

Agro 4.0: Seu negócio está preparado para a revolução digital?

A revolução digital refere-se aos processos associados à passagem da tecnologia eletrônica mecânica e analógica para a digital. Será que a sua empresa está preparada para essa transformação?

No dia 24 de setembro, o Encontro com Gigantes recebeu Bruno Quadros Diretor Executivo do Serviço de Inteligência em Agronegócios (SIA) para falar sobre o tema.

A conversa pode ser vista na íntegra aqui:

Bruno Quadros contou que já vem falando muito sobre a revolução digital no agronegócio nos últimos anos em palestras e treinamentos: “Nesse momento de pandemia houve uma aceleração digital ainda maior. Esse movimento já vinha numa crescente e de uma hora para outra as empresas se viram obrigadas a se adaptar com as inovações tecnológicas”.

Agronegócio 4.0 e a digitalização do campo

Segundo Bruno Quadros, a SIA tem o propósito de promover a intensificação sustentável no campo, para que mais produtores possam adotar tecnologias, tornando sua propriedade não só mais produtiva, mas também mais rentável e sustentável.

Alguns valores da empresa são:

  • Atitude criativa, inovadora, colaboradora e consciente;
  • Respeito às pessoas e suas decisões;
  • Ética corporativa e pessoal;
  • Sustentabilidade global dos projetos e ações;
  • Empreendedorismo responsável.

Bruno apontou algumas mudanças no cenário do agronegócio, sendo algumas delas:

  • Novo produtor: nova geração de agricultores, adoção de novas tecnologias, busca por eficiência, busca por serviços e soluções integradas, novas necessidades técnicas para produção, menor vínculo emocional.
  • Novas tecnologias: agricultura de precisão, mapeamentos, drones e robótica, pesquisas e análises com mais velocidade, mais dados e informações, desenvolvimento genético.
  • Novo consumidor: nova geração que consome diferente, maior consciência, exigência de transparência.

Transição de gerações: a sucessão familiar

Vem acontecendo um movimento no agro que está impactando diretamente a maneira como fazer o agronegócio, as estruturas organizacionais e, conseqüentemente, a tomada de decisão. Esse movimento é a sucessão.

“Devido ao acesso digital ao mercado, o produtor consegue falar diretamente com toda a cadeia. Ela sabe o que quer e como funciona, através do site, a informação se tornou mais popularizada e conectada”.

Cada vez mais, como destacou Bruno, as informações têm uma vida útil mais curta. A grande maioria dos produtores estão se digitalizando e usando softwares na parte de produção (máquinas, irrigação) e de gestão (análises, contabilidade e financiamentos).

Consumo de carne e hábitos alimentares

Em relação aos hábitos de consumo, temos visto um consumidor muito mais exigentes e militantes por suas causas. “Campanhas nas mídias sobre pontos de vista de carnívoros e veganos. É preciso entender e respeitar o posicionamento dos novos consumidores. Assim como saber informar sobre a procedência e qualidade do produto”.

O diretor executivo comentou sobre a questão ambiental que vem passando por drásticas mudanças no setor do agro:

“Hoje o Brasil tem sido barrado em alguns países, não em relação às questões fitossanitárias, mas pelas questões ambientais e de sustentabilidade. Por isso, é preciso pensar no uso dos recursos de forma inteligente”.

Para Bruno, os produtores estão tendo que se enquadrar nesse novo mercado e agregar valor: “Há uma demanda gigantesca para essa diferenciação. É preciso ser mais eficiente, oferecer melhores preços e produzir com qualidade, através do uso de tecnologias”.

A gestão, como explicou Quadros, faz toda a diferença na fidelização do cliente. Quem não se enquadrar nas novas dinâmicas do agronegócio corre o sério risco de sair do mercado.

Bruno conta sobre um novo produto da SIA. “Estamos lançando o “Gerencia” no próximo mês, que é um software que faz todo o gerenciamento contábil do produtor. Além disso, ele vai poder conseguir ver, ao longo do ano, onde pode investir com deduções do imposto de renda”.

Fechando o evento, Bruno reforça que os agricultores que não adotarem as novas tecnologias vão ficar para trás, mas também ressalta que está mais do que na hora de desenvolver pessoas no agro. “As empresas precisam investir mais numa visão holística, uma visão como um todo. Aqui no Brasil, o grande problema não é a produção, mas sim a gestão do negócio como um todo”.

Quer saber mais sobre o Agro 4.0 e se o seu negócio está preparado para a revolução digital? Confira o vídeo na íntegra!

Não perca os próximos eventos! Confira toda a programação do Encontro com Gigantes e faça sua inscrição pelo link: https://www.kforte.com.br/encontrocomgigantes/

Bruno Quadros – Diretor Executivo do Serviço de Inteligência em Agronegócios (SIA), empresa especializada em promover o desenvolvimento sustentável do agronegócio brasileiro através de soluções corporativas e tecnológicas para o setor agropecuário. Bruno possui 17 anos de experiência no mercado agrícola, atuando em empresas nacionais e multinacionais. Também atua ministrando palestras e treinamentos para o desenvolvimento pessoal e profissional. Bruno Quadros é formado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com especialização em Gestão de Empresas.