Especialista com 35 anos de experiência no agronegócio fala sobre os benefícios do uso do K Forte®

Especialista com 35 anos de experiência no agronegócio fala sobre os benefícios do uso do K Forte®

Arlindo Godinho tem 35 anos de experiência no agronegócio, atuando como consultor na região do Triângulo Mineiro. Ao utilizar o K Forte® na adubação potássica de seus clientes, ele conta como o fertilizante multinutriente da Verde tem trazido muitos benefícios para diversas culturas, como soja, milho, sorgo e mandioca.

O uso do K Forte® traz bons resultados

Arlindo Godinho é representante comercial agrícola, com 35 anos de experiência. Atualmente, ele faz parte do corpo de representantes comerciais da Verde, atuando na região do Triângulo Mineiro.

Arlindo destaca as experiências positivas que os seus clientes vêm tendo com o K Forte® e os outros produtos da Verde. É o caso de Dorvalino Foscarini:

“Estou aqui na fazenda do Sr. Dorvalino Foscarini, que é um grande cliente nosso. Ele fez as aplicações aqui com o K Forte® e está hiper satisfeito porque o resultado tem trazido grandes satisfações. É um cliente que já está repetindo a compra.”

Entre os resultados que o Sr. Foscarini obteve na lavoura com o uso do fertilizante multinutrente da Verde, destaca-se o fato de que a lavoura de soja rendeu mais de 60 sacas por hectare, mesmo após um período intenso de sol.

Isso porque o K Forte®, além de fonte de potássio, é fonte de silício, um elemento benéfico para as plantas e que melhora a resistência contra estresses abióticos, como a seca, e também contra pragas e doenças.

Mas, quais são os outros benefícios que o uso do K Forte® pode trazer para o agricultor?

K Forte®: um fertilizante livre de cloro

Uma das vantagens que Arlindo Godinho avalia que o K Forte® tem é que ele é um fertilizante livre de cloro:

“Tenho 35 anos de profissão, sou voltado para trabalhar com produtos totalmente naturais. Eu acho que o mercado tende a trabalhar com fertilizantes livre de cloro. O K Forte® é um fertilizante totalmente livre de cloro e traz muitos benefícios para o solo.”

Isso torna o fertilizante da Verde diferente de uma das fontes de potássio mais utilizadas na agricultura: o Cloreto de Potássio (KCl), que é composto por aproximadamente 47% de cloro.

O Cloreto de Potássio tem é composto por aproximadamente 47% de cloro.

E qual a vantagem em ser livre de cloro?

O cloro é um micronutriente que faz parte das necessidades nutricionais das plantas. Todavia, as quantidades requeridas dele são muito pequenas e geralmente o próprio solo já fornece cloro suficiente para as plantas.

Assim, o uso de fertilizantes com um alto nível de cloro acaba gerando um excesso desse elemento no solo. Isso traz consequências para as plantas, que apresentam sintomas de toxicidade, como a clorose.

Além disso, o solo também sofre impactos quando existe muito cloro colocado no manejo agrícola.

Por exemplo, no artigo Stabilization of Expansive Soil Using Potassium Chloride, Rajesh Prasad Shukla e outros pesquisadores da Universidade de Roorkee, notam que o uso do Cloreto de Potássio aumenta a compactação de solos expansivos ao diminuir a umidade deles.

Já o Dr. Timothy Ellsworth, professor de Geologia e Ciência Agrícola da Universidade de Illinois (EUA), juntamente com outros pesquisadores, no estudo The Potassium paradox: Implications for soil fertility, crop production and human health, aponta que:

“O valor estabilizador do KCl há muito tempo é reconhecido na construção de pavimentos e fundações impermeáveis. Infelizmente, as consequências agronômicas [dessa compactação e impermeabilidade] incluem a perda de CTC (Capacidade de Troca Catiônica) e baixa capacidade de retenção de água, o que não traz crescimento e produtividade da lavoura.”

O excesso de cloro também tem um impacto sobre a microbiota do solo. Isso porque ele está relacionado com o aumento da salinidade do solo, o que provoca um desequilíbrio no potencial osmótico do solo.

Assim, os organismos e as raízes das plantas têm mais dificuldade de retirar água do solo. Fertilizantes com altos teores de cloro, então, têm um efeito biocida no solo.

Para se ter uma ideia, no artigo Effects of some synthetic fertilizers on the soil ecosystem, a pesquisadora Heide Hermary descreve que aplicar 200kg Cloreto de Potássio é equivalente a despejar 1600 litros de água sanitária no solo.

Mesmo a aplicação de uma quantidade pequena de Cloreto de Potássio no solo, como 50Kg ainda equivale a despejar 400 litros de água sanitária, causando danos à microbiota

Mesmo a aplicação de uma quantidade pequena de Cloreto de Potássio no solo, como 50Kg ainda equivale a despejar 400 litros de água sanitária, causando danos à microbiota.

Além de ser livre de cloro, o K Forte® tem ainda outros benefícios para o manejo agrícola.

K Forte® traz benefícios para várias culturas

A matéria-prima do K Forte® é o Siltito Glauconítico. Essa rocha sedimentar é encontrada em São Gotardo, Minas Gerais e é rica em potássio, silício, magnésio e manganês, nutrientes importantes para o bom manejo agrícola.

Além disso, o Siltito Glauconítico é rico em glauconita. Esse mineral é conhecido nos Estados Unidos como Greensand, tem sido usado como fertilizante desde 1760.  A glauconita tem uma estrutura mineralógica que faz com que ela seja um “mineral coletor”, adsorvendo nutrientes do ambiente em que ela está presente.

É o que nota o Dr. John Tedrow, pesquisador da Rutgers, The State Universty of New Jersey, John Tedrow, no artigo Greensand and Greensand Soils of New Jersey: A Review:

“Os efeitos benéficos da glauconita no solo parecem estar proximamente relacionados a uma combinação de fatores, como ter uma alta capacidade de absorção de nutrientes do solo e uma capacidade de retenção de umidade relativamente alta.”Representação da estrutura mineralógica da glauconita, que permite que haja um aumento da capacidade da retenção de água e nutrientes

Representação da estrutura mineralógica da glauconita, que permite que haja um aumento da capacidade da retenção de água e nutrientes (Fonte: Bárbara Hodecker)

Essas características fazem com que o uso do K Forte®, produzido a partir do Siltito Glauconítico com tecnologias exclusivas, ajude a melhorar a saúde do solo e otimizar, por exemplo, a adubação com nitrogênio.

Além disso, o K Forte® é uma fonte de liberação progressiva. Isso, além de trazer benefícios como um efeito residual dos nutrientes no solo, evita efeitos como a lixiviação.

Quando esse fenômeno acontece, os nutrientes são carregados para as camadas mais profundas do solo, longe das raízes. Isso faz com que o agricultor perca parte do que ele aplica no solo, tornando o manejo menos eficiente.

Graças às suas características, o K Forte® consegue evitar malefícios e traz benefícios para os agricultores. Isso ajuda a aumentar a qualidade do manejo agrícola e a produtividade de diversas culturas, como nota Arlindo Godinho:

“Aumenta bastante a produção de soja, milho, sorgo, mandioca. Foi uma bela parceria, foi uma oportunidade que tem me trago muita satisfação.”

Veja o depoimento completo de Arlindo Godinho:

 

O K Forte® pode ser utilizado com sucesso no manejo de muitas culturas

A experiência dos clientes de Arlindo Godinho, profissional com 35 anos de experiência no setor agrícola, demonstra que o K Forte® é um fertilizante potássico eficiente e que pode ser utilizado com sucesso no manejo de diversas culturas.

Por ser livre de cloro, ele favorece a saúde biológica do solo e reduz os malefícios que o excesso desse elemento provoca.  Além disso, o K Forte® melhora a retenção de água e fornece nutrientes importantes como o silício, magnésio e manganês, elevando a fertilidade do solo.

KForte_BannerBlog